Você sabe o que é foliculite? O surgimento de bolinhas vermelhas associadas, por vezes, com coceira, que podem ser sintomas do problema - uma inflamação que se dá no folículo piloso e que aparece nas áreas que possuem mais pelo do corpo, como nos braços, coxas, pernas e na região da virilha. Embora seja bastante comum, você sabia que existem vários tipos da doença, que podem ser divididos entre superficiais e profundos? O DermaClub bateu um papo com a dermatologista Carolina Zaparolli, de São Paulo, que esclareceu suas variações. Confira!

Entenda a diferença entre foliculite superficial e profunda

De acordo com a médica, a inflamação superficial do folículo piloso se instala na sua parte superior: “A pele em volta fica avermelhada e sensível, podendo aparecer pequenas pústulas, semelhantes a espinhas, com topo amarelado de até 1 cm de diâmetro”. Além disso, é quase sempre possível enxergar o pelo no centro da lesão, que causa bastante coceira.

No caso da foliculite profunda, a inflamação se estende por todo o folículo piloso e alcança a raiz. “No local afetado, surge a lesão típica da doença: uma área avermelhada e extensa que tem um nódulo endurecido com pus bem no centro. Coceira, dor e inchaço local são sintomas comuns nesses casos”, disse a dermatologista. O quadro também é conhecido por ser uma infecção mais grave, que pode destruir o folículo piloso e, muitas vezes, deixar cicatrizes.

Já conhece o clube de vantagens DermaClub? Com ele, você terá muito mais motivos para cuidar da sua pele. Acesse o link, cadastre-se no programa e aproveite os benefícios!

Conheça os tipos de foliculite superficiais

Foliculite estafilocócica: é causada pela bactéria Staphylococcus aureus, que pode formar colônias na pele de seus portadores. “Esse microrganismo só começa a causar problemas quando um ferimento é aberto. A lesão funciona como uma porta de entrada para a bactéria penetrar no organismo e inflamar o folículo”, explicou. Assim, começam a surgir pequenos nódulos vermelhos com um ponto branco ao centro, que coçam e doem.

Foliculite por pseudômonas: é transmitida por bactérias do gênero Pseudômonas, que sobrevivem em ambientes úmidos e molhados, como banheiras de hidromassagem e piscinas aquecidas, se os níveis de cloro e o pH estiverem mal regulados. Aparecem como pequenas lesões de pus na pele, que coçam bastante.

Pseudofoliculite da barba: inflamação causada por pelos encravados. Nos homens, é mais comum na região do rosto e pescoço - onde fica a barba. Já nas mulheres que fazem depilação com cera quente, também estão sujeitas a desenvolver essa reação na região das axilas e da virilha.

Foliculite pitirospórica: infecção pelo fungo Malassezia que têm preferência pelas áreas úmidas do corpo. As lesões têm a forma de papulopústulas (pequenas protuberâncias com pus no interior), que se instalam nas costas, peito e braços, principalmente de adolescentes e homens adultos.

Descubra os tipos de foliculite profunda

Foliculite ou sicose da barba: o agente transmissor, mais uma vez, é o Staphylococcus aureus. As lesões aparecem na região da barba, face, lábio superior, queixo e mandíbula dos homens adultos. “Têm a forma de pápulas ou pústulas com um pelo no centro, ou de crostas que podem juntar-se para compor placas avermelhadas. Além disso, a repetição do ato de barbear pode tornar a infecção mais grave e deixar cicatrizes”, esclareceu a médica.

Foliculite gram-negativa: em geral, se desenvolve em pessoas que tomam antibióticos por longos períodos para tratamento da acne, “uma vez que o uso constante desses medicamentos altera a flora bacteriana do nariz e promove o aparecimento de bactérias que se espalham pela pele do rosto”, disse a Dra. Carolina.

Furúnculos e carbúnculos: são lesões que têm como causa a infecção profunda do folículo piloso pelo Staphylococcus aureus. O furúnculo é um abscesso, ou seja, um nódulo vermelho e duro com pus, na parte central. De acordo com a profissional, “essa secreção é formada pelo acúmulo de células mortas, bactérias e leucócitos em processo de degeneração. O furúnculo afeta um único folículo piloso e pode aparecer nas nádegas, pescoço, axilas e virilha”. Em grande parte dos casos, depois de alguns dias, ocorre a drenagem espontânea do conteúdo purulento. Já o carbúnculo atinge um grupo de folículos próximos, formando um aglomerado de furúnculos. Em geral, aparece na parte de trás do pescoço, ombros, quadris e coxas.

Foliculite eosinofílica: a causa ainda não está bem esclarecida, embora não se possa descartar a possibilidade de estar associada à infecção pelo fungo Pityrosporum. O que se sabe é que a doença se manifesta especialmente nos portadores de HIV e em pessoas com baixa imunidade. As lesões, parecidas com espinhas comuns, aparecem principalmente no rosto, coçam muito e deixam manchas escuras no local.

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.