Mais comuns do que se imagina, as manchas na pele costumam ser muito incômodas e difíceis de remover. Mas para minimizar o seu aspecto escuro existem vários tratamentos clareadores, que podem ser encontrados em dermocosméticos e procedimentos clínicos, como peeling químico e físico, microagulhamento e laser. Para entender melhor como funcionam esses métodos e os tipos de manchas que podem ser clareadas, o DermaClub conversou com a dermatologista Tatiane Curi, de São Paulo, que fez um apanhado geral sobre o tema. Confira e tire suas dúvidas!

1. O que são manchas?

De acordo com a especialista, manchas são caracterizadas por acúmulos de certos tipos de pigmentos ou até ausência total deles na superfície da pele. “Elas podem apresentar tamanhos, formas, causas e características diferentes de acordo com a sua causa e com o tipo de pele da pessoa”, esclareceu.

Já conhece o clube de vantagens DermaClub? Com ele, você terá muito mais motivos para cuidar da sua pele. Acesse o link, cadastre-se no programa e aproveite os benefícios!

2. Quais são os tipos de manchas?

Existem vários tipos de manchas na pele. Podemos citar algumas delas:

Melanoses solares: são aquelas manchas normalmente marrons, arredondadas, que aparecem pelo efeito cumulativo do sol ao longo dos anos. Podem aparecer na face, tórax, costas e principalmente no dorso das mãos.

Melasma: manchas acastanhadas que aparecem no rosto de mulheres devido à exposição solar, com o uso de anticoncepcionais ou durante gestação.

Efélides ou sardas: pequenas manchas acastanhadas que podem estar presentes no rosto de crianças e adultos de peles muito claras ou até ruivos. Também podem piorar com exposição solar.

Hipercromias pós-inflamatórias: normalmente são manchas mais escuras que surgem depois de uma inflamação, como acne, picadas de inseto, machucados, etc.

Melanoma: é o tipo mais grave de câncer de pele, normalmente caracterizado por uma mancha escura ou de várias colorações que podem crescer e até sangrar, dependendo do seu estado. Elas devem ser retiradas cirurgicamente o quanto antes.

Fitofotodermatose: manchas inicialmente vermelhas como se fossem queimaduras que mais tarde vão se tornando escuras pela presença de alimentos, como o limão e outras substâncias cítricas e exposição simultânea ao sol.

Nevos: pintas ou manchas normalmente acastanhadas ou mais escurecidas que aparecem no decorrer da vida devido ao acúmulo dos melanócitos - células que produzem melanina.

Olheiras: manchas roxas, acastanhadas ou até mais escurecidas presentes nas pálpebras inferiores de algumas pessoas mais predispostas, mais alérgicas (atópicas) ou com alterações na formação física dessa região (sulcos lacrimais mais fundos). Possuem várias causas como acúmulo de pigmento, vasos mais dilatados e aparentes, e noites mal dormidas, entre outras.

3. Quais ativos possuem função clareadora?

Alguns exemplos de substâncias com função clareadora que podem ser encontrados em dermocosméticos são:

- Phe-resorcinol
- Ácido ferúlico
- Ácido glicólico
- Ácido tranexâmico
- Ácido kójico
- Ácido fítico
- Ácido L-ascórbico ou vitamina C
- Retinol

4. É possível clarear essas manchas? Tratamentos ajudam a minimizar as marcas

A Drª Tatiane garante que é possível clarear muitas manchas. Mas o tratamento vai depender muito da causa em questão. Entre os tratamentos, podemos citar:

- Uso de ácidos (ácido tranexâmico e ácido kójico);
- Vitamina C;
- Niacinamida;
- Peelings clareadores como o de ácido retinóico;
- Luz intensa pulsada;
- Lasers específicos para pigmentos;
- Microagulhamento

5. Peeling: como funciona para o clareamento da pele?

O peeling é um tratamento que consiste na aplicação de uma mistura de ácidos - com porcentagens mais altas. Ele ajuda a fazer uma esfoliação, desenvolvendo uma descamação e, assim, a renovação da pele. Todo esse processo ajuda no clareamento gradual das manchas.

6. Laser: entenda como o procedimento funciona

Existem diversos tipos de lasers que servem para clarear manchas - como a luz intensa pulsada, laser Q-Switched, lasers fracionados e até laser toning. “Cada laser vai agir de uma maneira tendo sempre como alvo o pigmento a ser retirado. Esse pigmento normalmente vai ser quebrado em partículas menores e eliminado por células do corpo. O efeito costuma ser mais rápido que o peeling por ser mais profundo”, garantiu a médica.

7. Microagulhamento: para o clareamento da pele

O microagulhamento pode ser feito com aparelhos com microagulhas, rollers com agulhas e várias outras técnicas similares. Em seguida, é aplicada uma substância clareadora na região para clarear as manchas.

8. Como prevenir manchas na pele?

O principal passo para prevenir algumas manchas é o uso correto de um bom fotoprotetor. “Esse produto é fundamental na rotina de cuidados com a pele para que manchas decorrentes do sol, de inflamações e do acúmulo da exposição não apareçam”, alertou. Alguns tipos de pintas também devem manter aplicação do filtro, além de visitas regulares ao dermatologista para avaliação.

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.