Quando se fala em dermatite atópica, é comum pensar nos sintomas que ela pode causar à pele - coceira, lesões descamativas, ressecamento e vermelhidão. Mas o que muita gente não sabe é que, além da superfície do corpo, essa inflamação pode afetar também o bem-estar e a autoestima do paciente. Para levar uma vida normal, sem se preocupar com os incômodos da atopia, é importante adotar alguns cuidados na sua rotina. O DermaClub conversou com a dermatologista Gabriella Albuquerque, do Rio de Janeiro, para esclarecer as melhores medidas para controlar o problema de pele. Confira!

O que é a dermatite atópica e quais os seus sintomas?

De acordo com a médica, a dermatite atópica é uma doença de pele comum durante a infância, que causa placas vermelhas e descamativas, associada a coceira intensa em alguns locais do corpo. “Em crianças menores de dois anos a vermelhidão é mais frequente nas bochechas e nos maiores, as feridas aparecem atrás dos joelhos e na frente dos cotovelos, mas todo o corpo pode manifestar as manchas se o quadro for muito grave”, explicou a dermatologista, ressaltando que a coceira pode ser tão intensa que pode prejudicar o sono das crianças à noite.

Além disso, a doença continua ao longo da idade adulta. A Dra. Gabriella explica que, normalmente, a doença costuma ser genética e o paciente pode ter doenças respiratórias, como rinite e asma associados ao quadro de pele.

Já conhece o clube de vantagens DermaClub? Com ele, você terá muito mais motivos para cuidar da sua pele. Acesse o link, cadastre-se no programa e aproveite os benefícios!

A dermatite atópica tem cura?

A médica afirma que a doença não tem cura, mas pode ser controlada com algumas medidas - que vai desde a hidratação até a consulta regular com o dermatologista. Por isso é tão importante os portadores saberem como lidar com a pele para não agravar os sintomas.

É essencial manter o equilíbrio do microbioma - o conjunto de microrganismos, principalmente bactérias e fungos, que habita algumas áreas do nosso corpo, como é o caso da pele. Esse equilíbrio previne a instalação de microrganismos causadores de doenças e conserva a integridade da barreira cutânea, evitando assim inflamações.

4 cuidados para controlar a dermatite atópica

1) Hidrate o seu corpo sempre

A hidratação é o principal gesto para tratar a dermatite atópica. De acordo com a Dra. Gabriella, “a pele irritada - um dos sintomas da doença - possui o manto lipídico de proteção alterado e, por isso, fica muito mais difícil de se recuperar. O uso de hidratantes é a maneira mais rápida de repor substâncias nesta camada e evitar a perda de água, garantindo melhoria do quadro”, garantiu.

2) Mantenha sua casa limpa

Segundo a dermatologista, manter o ambiente domiciliar limpo e arejado, em especial o quarto, sem tapete ou bichos de pelúcia ajuda a impedir que os ácaros piorem a doença.

3) Evite banhos quentes

É importante evitar banhos quentes, demorados e com o uso de muito sabonete. Além disso, não é bom utilizar esponjas durante o ritual. “Desta maneira, você consegue prevenir a piora do quadro já que a água quente, o excesso de sabonete e a esfregação permite retirar mais ainda o filme hidrolipídico de proteção, agravando a dermatite”, atentou. Por isso, opte sempre pelos banhos frios, que aliviam a coceira e agridem menos a barreira de proteção da pele.

4) Visite seu dermatologista regularmente

Consultar o dermatologista com certa frequência é o ideal para manter a dermatite atópica controlada e sua pele saudável. Além disso, ele é o profissional mais indicado para recomendar o melhor tratamento e o dermocosmético adequado para aliviar os sintomas da doença.

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.