Quem tem olheiras sabe como esse detalhe pode ser incômodo. Além das olheiras escuras, que podem rapidamente ser disfarçadas com um pouco de base ou corretivo, existem as olheiras profundas, que costumam ficar aparentes mesmo com maquiagem por conta desse sulco abaixo dos olhos. Para entender como tratar esse problema, o DermaClub entrevistou a dermatologista Carolina Marçon, de São Paulo. Acompanhe a matéria e entenda!

Qual a diferença entre as olheiras profundas e as comuns?

Além das profundas, existem dois tipos de olheiras: as pigmentares, que acontecem por conta de uma hiperpigmentação na região; e as vasculares, que se mostram escuras por causa da vascularização embaixo da pele fina. No caso das olheiras profundas - embora os outros dois fatores possam estar presentes ao mesmo tempo - a origem está na estrutura óssea facial. “Trata-se de uma questão anatômica, o sulco lacrimal apresenta-se um pouco mais profundo por conta de uma questão anatomicamente determinada, com uma pele mais fina e um subcutâneo mais escasso”, explicou a dermatologista.

Além disso, essa região também pode se aprofundar com a idade, por conta do envelhecimento, e fatores externos agravantes também podem piorar o quadro. “Com a idade, a pele dessa região começa a ficar mais fina e acontece uma perda de gordura no subcutâneo, nessa parte debaixo da pele. A flacidez muscular e cutânea também contribui para que essa depressão fique mais evidente. Também temos os fatores causais e agravantes, como noites mal dormidas, álcool, tabaco, certas medicações e problemas sistêmicos, como doenças respiratórias e cardíacas”, acrescentou.

Já conhece o clube de vantagens DermaClub? Com ele, você terá muito mais motivos para cuidar da sua pele. Acesse o link, cadastre-se no programa e aproveite os benefícios!

4 tratamentos para minimizar as olheiras profundas

1. Preenchimento com ácido hialurônico

Segundo a Drª Carolina, “o preenchimento com ácido hialurônico é uma ótima opção para quem tem o saco lacrimal fundo”. Trata-se de um dos tratamentos mais eficazes contra o aspecto profundo desse tipo de olheiras, já que a substância injetada proporciona mais volume à região, minimizando a depressão por aproximadamente seis meses.

2. Tratamentos a laser associados ao preenchimento

Outra opção apontada pela médica, que também tem bastante eficácia no tratamento das olheiras profundas, é associar o preenchimento com outros procedimentos. “Nos casos em que o problema decorre do envelhecimento, por exemplo, vale a pena fazer um laser para estímulo de colágeno, para aumentar o volume da pele na região. O CO2 e o Er: YAG são boas opções”, explicou a dermatologista.

3. Tratamentos tópicos que visem dar mais volume à região

Além dos procedimentos feitos em consultório, também existem tratamentos de uso tópico que podem ser aplicados em casa. “O ácido retinóico, por exemplo, faz estímulo de colágeno; o ácido hialurônico de uso tópico também é uma ótima opção, já que ele tem a função de hidratar a pele, deixando-a consequentemente mais espessa”, explicou a Drª Carolina.

4. Microagulhamento

O microagulhamento também pode ser uma opção para melhorar as olheiras profundas, no entanto, a dermatologista aconselha a fazer o procedimento junto a um médico capacitado. “Não pode ser qualquer tamanho de agulha e deve ser feito com muito cuidado, mas o tratamento nesta área pode ser muito benéfico. Não só por ajudar a fazer um “drug delivery” na região, distribuindo os ácidos usados para o clareamento, mas também por ser uma técnica que estimula o colágeno”, finalizou.

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.