Para muitas mulheres, o secador é um daqueles ítens essenciais no arsenal de beleza, mas você sabia que, além de danificar os fios, ele também pode fazer mal à pele? E sabia que os antioxidantes podem ser seus grandes aliados nessa questão? Pensando nisso, o DermaClub conversou com a dermatologista Christiane Gonzaga para saber quais os efeitos do uso de ferramentas de calor para a pele e quais seriam os tratamentos mais indicados. Confira!

Saiba por que o secador e outras ferramentas de calor podem fazer mal à pele

Já parou para pensar nos efeitos nocivos do calor na sua pele e cabelos? “O ar quente transmite radiação infravermelha, que penetra nas camadas profundas da pele, prejudicando diretamente a produção do colágeno, responsável pela sustentação e firmeza”, explicou a médica. Como os danos não podem ser percebidos de imediato, os resultados são vistos a médio e longo prazo: “Com o tempo e com a exposição constante a este tipo de radiação, podem aparecer até mesmo manchas”, pontuou.

O secador resseca mais a pele em climas frios

De acordo com a dermatologista, o problema fica ainda mais evidente quando a pele não está recebendo a hidratação adequada, sobretudo nos climas mais frios, quando é mais comum o ressecamento. “Nessa época, é possível que o couro cabeludo e a pele do rosto sejam prejudicados pelo ar do secador. Isso acontece pois o jato quente promove ressecamento da pele. Então, a dica é evitar utilizar a ferramenta de calor muito próxima do couro cabeludo e optar pelo jato frio”, contou.

Descubra porque os antioxidantes são essenciais combater os efeitos do calor na pele

Uma vez que o calor faz mal à pele, para a Dra. Christiane, os antioxidantes são essenciais para mantê-la sempre protegida. “Essas substâncias reduzem os efeitos da radiação infravermelha, pois combatem os radicais livres e estimulam a produção do colágeno”, disse. Assim, há diversas formas de incluí-las em sua rotina. “É recomendado utilizar antioxidantes diariamente, pela manhã após a limpeza do rosto ou à noite, antes de dormir. Existem também alguns que podem ser tomados via oral e aqueles que adquirimos com uma alimentação balanceada, rica em frutas e verduras”, revelou.

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.