Você já deve saber que a vitamina C proporciona uma série de benefícios para a pele - ela ajuda clareamento de manchas, previne rugas, flacidez e até deixa a região mais radiante. Mas, mesmo assim, ainda restam muitas dúvidas sobre qual é a porcentagem mais indicada a ser usada dessa substância. É bem comum ver por aí produtos com vitamina C com concentração de 6% até 20%, mas no que isso influencia a saúde da nossa pele? O DermaClub entrevistou a dermatologista Sineida Berbert, do Paraná, que esclareceu a questão.

O que é a Vitamina C? Entenda os seus benefícios para a pele

A vitamina C, ou ácido L-ascórbico, é uma substância hidrossolúvel. Ela não é produzida pelo nosso organismo, o que significa que que a sua suplementação é necessária - através de dermocosméticos ou ingestão de alimentos - para usufruir dos seus benefícios. “Ela é um poderoso antioxidante, capaz de neutralizar a ação dos radicais livres decorrentes do tabagismo, da poluição e da radiação solar”. Além desses benefícios, a médica ressalta:

Já conhece o clube de vantagens DermaClub? Com ele, você terá muito mais motivos para cuidar da sua pele. Acesse o link, cadastre-se no programa e aproveite os benefícios!

- Melhora a hidratação e o viço da pele, deixando a região mais luminosa;
- Ajuda no clareamento de manchas e uniformiza o tom da pele, devido à sua capacidade de inibir a produção de tirosinase - enzima envolvida no processo de pigmentação;
- Potencializa a ação do filtro solar;
- Suaviza rugas e manchas de expressão;
- Reduz a degradação e estimula a formação de novas fibras de colágeno e elastina, prevenindo o envelhecimento precoce.

Existe uma porcentagem ideal ou mais indicada para a Vitamina C?

A Drª Sineida explica que os produtos com vitamina C possuem diferentes concentrações, que vão de 5% a 20%, e cada concentração tem uma eficácia esperada diferente na pele. “Para peles sensibilizadas, é importante iniciar o tratamento com concentrações mais baixas e as de maior tolerância de até 20%. Entretanto, com a intenção de conseguir um bom efeito da substância na pele, o ideal é que a concentração seja no mínimo 10%”, garantiu.

Além da concentração, a especialista conta que um dos diferenciais no tratamento com vitamina C é associar a substância com outros ativos, como o ácido hialurônico, a vitamina E, o ácido salicílico, o ácido ferúlico e phloretin. “Para obter o máximo benefício da vitamina C pura, é importante apostar em dermocosméticos com uma tecnologia capaz de manter o ingrediente estável e ativo”, alertou a médica.

Que outros ativos um produto com vitamina C deve ter para ser realmente eficaz?

A Vitamina C é capaz de beneficiar qualquer tipo de pele, basta selecionar a concentração e o veículo adequado. “Para as peles que são mais oleosas, pode-se optar por uma textura leve e com concentrações mais elevadas, além de associar com certas substâncias como o ácido salicílico, que combate a oleosidade e apresenta ação de renovação celular”, indicou.

A textura sérum pode ser usada para todos os tipos de pele e é ideal para facilitar a associação do antioxidante rico em Viatmina C com o protetor solar diário. A Vitamina C quando associada ao ácido ferúlico e a Vitamina E apresenta uma ação sinérgica que potencializa a sua eficácia antioxidante e ainda promove uma ação anti-idade corrigindo rugas e flacidez. Já a associação entre Vitamina C e Phloretin auxilia no clareamento da pele, proporcionando luminosidade e uniformidade do tom.

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.