A vitamina E é um composto muito importante para o organismo, que auxilia o bom funcionamento de diversos órgãos do corpo humano, incluindo o maior deles: a pele. Por isso, o DermaClub conversou com a dermatologista Tatiana Matos, da cidade de Salvador, capital da Bahia, que explicou qual a importância da substância e como utilizá-la. Confira!

Saiba o que é a vitamina E e qual é sua importância no organismo

Segundo a médica, a vitamina E também é conhecida como tocoferol. “É uma vitamina lipossolúvel, com propriedades antioxidantes. Ela diminui os danos provocados pelos radicais livres, combatendo o envelhecimento precoce e melhorando a aparência da pele e cabelos. Sua atuação também atinge outros órgãos do corpo, aumentando a cicatrização e fortalecendo o sistema imunológico, por exemplo”, esclareceu.

Conheça as indicações da Vitamina E em benefício da pele

Além das propriedade antioxidantes, a vitamina E ajuda a manter a hidratação natural da pele, tornando-se o componente principal de diversos produtos que prometem hidratar e melhorar o viço do rosto e do corpo. A substância ainda ajuda na cicatrização regular, pois estimula a produção de fibras elásticas e de colágeno. No entanto, o ideal é que os produtos com o composto sejam indicados por um dermatologista, já que em peles mistas a oleosas seu uso requer cuidados especiais.

Entenda quais são as consequências da falta da substância

De acordo com a especialista, a deficiência da vitamina E pode provocar diversas alterações no corpo. “Podem ser afetados sistemas como o nervoso, o muscular, além de mudanças na coagulação do sangue por ação nas plaquetas, aumento no colesterol, queda de cabelos e insônia. Porém, a falta dessa substância é rara, normalmente está associada a malabsorção intestinal”, explicou.

Descubra como absorver a vitamina E através da alimentação

A dermatologista explicou que uma dieta rica em folhas e grãos possui alta presença de vitamina E. Confira algumas opções de alimentos para adicionar no seu prato:

- Alimentos de origem vegetal, principalmente os verde-escuros;
- Oleaginosas, como nozes, castanhas do Pará, avelã e amêndoas;
- Óleos vegetais;
- Sementes;
- Alimentos de origem animal, como gema de ovo e fígado.

A médica chama a atenção para o consumo exagerado desses alimentos. “A vitamina E não engorda, mas os alimentos que a contém, quando consumidos em excesso, podem engordar”, pontuou, lembrando que o nutriente deve ser indicado e orientado por um especialista e não ultrapassar a dosagem de 1000 mg/dia.

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.