Para se manter saudável e equilibrada, a pele precisa da reposição de vitaminas, inclusive vitamina E. Também conhecida como tocoferol, ela é rica em propriedades antioxidantes, que diminui os danos causados pelos radicais livres, combate o envelhecimento precoce e melhora a aparência da pele, conferindo hidratação. Para esclarecer melhor o assunto, o DermaClub convidou a dermatologista Mariane Perissé, do Rio de Janeiro, para explicar melhor os benefícios do ativo para a região facial. Confira!

Como incluir a vitamina E na rotina de cuidados com a pele

Além de estar presente em vários alimentos, a vitamina E pode ser encontrada na formulação de muitos dermocosméticos. De acordo com a médica, existem algumas formas de incluir esse ativo no seu dia a dia para complementar a rotina de cuidados com a pele: “A substância pode ser ingerida e também aplicada em todos os tipos de pele. No entanto, nos dois casos, precisa de atenção à quantidade”, explicou.

Já conhece o clube de vantagens DermaClub? Com ele, você terá muito mais motivos para cuidar da sua pele. Acesse o link, cadastre-se no programa e aproveite os benefícios!

As vantagens em aplicar a vitamina E no rosto

Por ser uma das regiões mais expostas do corpo, o rosto acaba sofrendo bastante com as agressões diárias, como os raios solares e a poluição. Por isso, é importante potencializar a proteção, usando, além do filtro solar, um produto com ação antioxidante, como a vitamina E. Segundo a Dra. Mariane, “o uso da substância garante vários benefícios para pele, como a prevenção e redução de rugas, melhora da cicatrização, além de agir como um potente lubrificante e hidratante”, esclareceu. A vitamina E também recupera a elasticidade cutânea e protege a pele contra a ação nociva dos radicais livres.

Uma associação interessante é a vitamina C com a vitamina E. No organismo, a vitamina C ajuda a reciclar a vitamina E. Dessa forma, ao escolher um tratamento antioxidante dermocosmético com vitamina E, procure as associadas com vitamina C para uma ação antioxidante potencializada na pele.

Quem tem a pele oleosa pode fazer o uso da vitamina E?

“Pacientes com a pele muito oleosa ou acneica não devem aplicar vitamina E, para evitar o aumento da oleosidade e das lesões inflamatórias de acne, porém, pequenas quantidades ou veículos séruns são liberados”, disse a médica. Lembre-se que, embora a substância seja liberada, é importante conversar com um dermatologista para garantir o melhor produto para cada tipo de pele.

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.