Vem pro clube! É rápido, fácil e grátis. CADASTRE-SE

Acne depois dos 30 anos: descubra como tratar as espinhas e excesso de oleosidade na pele adulta

A pele adulta também pode apresentar acne, com quadros que começam a partir dos 25 anos / Foto: Pexels
A pele adulta também pode apresentar acne, com quadros que começam a partir dos 25 anos / Foto: Pexels

Entrevista com Dra. Lilia Guadanhim, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia

A surpresa daquela espinha que aparece no rosto de uma hora para outra não é algo típico apenas na vida dos adolescentes. A pele adulta também pode apresentar acne, com quadros que começam na fase adulta. E uma das diferenças são os tipos de tratamentos para cada caso. Pensando nisso, o DermaClub conversou com a dermatologista Lilia Guadanhim para entender como tratar a acne adulta. Confira!

Acne adulta: entenda o que causa essa doença na pele

Segundo a médica, a acne adulta atinge mulheres acima de 25 anos e pode ser persistente - com início na adolescência e indo até a fase adulta - ou de início tardio, a partir dos 30 anos. “Na maioria dos casos, as causas são as mesmas da adolescência, como alteração da qualidade e quantidade do sebo da pele, inflamação, hiperqueratinização, colonização bacteriana, entre outros. No entanto, a ocorrência da doença também é associada a outros motivos, como obesidade, aumento de pelos e irregularidade menstrual, que devem ser investigadas quanto a alterações hormonais”, explicou.

Descubra qual a diferença entre a acne adulta e a que ocorre na adolescência

Para Dra. Lilia, é comum a acne na adolescência acontecer na zona T (testa e nariz), enquanto a acne adulta costuma ser distribuída em U (mandíbula e queixo), portanto possui maior chance de hipercromia pós-inflamatória - manchas que ocorrem após as lesões. “O impacto da qualidade de vida nessa fase é maior do que na adolescência, por isso é importantíssimo que os pacientes sejam tratados adequadamente”, afirmou.

Saiba quais sãos os tratamentos para a acne adulta

A estratégia básica de tratamento é semelhante para os jovens, mas deve ser individualizada. Segundo a dermatologista, o tratamento oral pode incluir:

- Abordagem hormonal: anticoncepcionais e medicações antiandrogênicas, como a espironolactona;

- Antibióticos: devem ser utilizados por, no máximo, quatro meses;

- Isotretinoína oral: para casos graves, com tendência a cicatrizes e com pouca resposta às outras modalidades,

- Casos específicos, como a ocorrência de acne e síndrome metabólica podem ser tratadas com metformina.

Além do tratamento convencional, alguns procedimentos como peelings químicos, LED azul e vermelho e luz intensa pulsada podem acelerar a melhora e otimizar a resposta dos demais cuidados.

Conheça quais são os ativos indicados para tratar a pele com acne adulta

Sabemos que para manter a saúde da pele é preciso de cuidados diários. E quando se trata de um quadro de acne adulta, não seria diferente. Para a médica, é essencial incluir nessa rotina o filtro solar, com toque seco e FPS mínimo 30, que ajuda no controle da oleosidade, protege dos raios solares e diminuem o risco de manchas na pele. Além disso, também é necessário o uso de sabonetes específicos, como os que contêm LHA e ácido salicílico, pois equilibram a oleosidade sem agredir o rosto. Enquanto, para tratamentos específicos, são indicados retinóides, ácido glicólico e peróxido de benzoíla.

“Produtos que possuam ativos secativos, como o ácido salicílico, e substâncias anti-inflamatórias, como a niacinamida, também são úteis. Já para a hidratação, recomendo os não-gordurosos, porque restauram a barreira da pele e aumentam a tolerância ao tratamento convencional”, revelou.

Produtos relacionados

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Publicada em: 31 de Março de 2017
Modificada em: 09 de Julho de 2020

Dra. Lilia Guadanhim

Palavra do Dermatologista

Dra. Lilia Guadanhim

CRM: 133850

Formação em Medicina, Residência Médica em Dermatologia e Especialização em Cosmiatria pela Escola Paulista de Medicina - Universidade Federal de São Paulo. Possui título de Especialista pela Sociedade Brasileira de Dermatologia e Associação Médica Brasileira, além de ser membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da International Dermoscopy Society. Tem especializações em Cosmiatria - Toxina Botulínica e Preenchimento na França e Dermatoscopia - Oncologia Cutânea na Itália. É médica colaboradora da Unidade de Cosmiatria da Escola Paulista de Medicina - Universidade Federal de São Paulo.

Ficou com dúvidas?

Encontre aqui o seu dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia mas perto de você!

recomendadas para você

Produtos com ácidos: como evitar a irritação da pele? Confira a opinião de uma dermatologista

Produtos com ácidos: como evitar a irritação da pele? Confira a opinião de uma dermatologista

Dermatologista

Harmonização facial: o que é? Quais os prós e contras desse procedimento estético?

Harmonização facial: o que é? Quais os prós e contras desse procedimento estético?

Dermatologista

Sérum: ácido hialurônico, vitamina C, ácido salicílico, retinol... qual é o mais indicado para a pele oleosa?

Sérum: ácido hialurônico, vitamina C, ácido salicílico, retinol... qual é o mais indicado para a pele oleosa?

Dermatologista

Argila verde: para que serve? Conheça 5 benefícios do ingrediente para a pele oleosa com acne e cravo

Argila verde: para que serve? Conheça 5 benefícios do ingrediente para a pele oleosa com acne e cravo

Acne e espinha

Vitamina C e retinol: como incluir os ativos na mesma rotina de skincare para otimizar o tratamento de manchas

Vitamina C e retinol: como incluir os ativos na mesma rotina de skincare para otimizar o tratamento de manchas

Dermatologista

Como tratar manchas escuras na pele do pescoço? Skincare com vitamina C, ácido tranexâmico e protetor solar

Como tratar manchas escuras na pele do pescoço? Skincare com vitamina C, ácido tranexâmico e protetor solar

Dermatologista

Últimas Matérias

Neurodermatite: o que é? Como tratar? É a mesma coisa que dermatite atópica? Dermatologista explica Dermatite de contato: o que é, quais os sintomas e como tratar as bolinhas na pele que coçam O que é rosácea: tratamento e controle das manchas vermelhas na pele com skincare e procedimentos O que é psoríase gutata? Dermatologista explica os sintomas de psoríase e como tratar a doença de pele Kit skincare outono/inverno com Cicaplast Baume B5 e Cicaplast Lábios para prevenir a pele ressecada Água termal para rosácea, dermatite atópica... 5 doenças de pele em que o produto é necessário
Ver mais

escolha a loja de sua preferência