Vem pro clube! É rápido, fácil e grátis. CADASTRE-SE

Dicas de como cuidar da pele em cada faixa etária: a partir dos 20, aos 30, 40 e acima dos 50 anos de idade

Dermatologista ensina como cuidar da pele de acordo com a sua faixa etária
Dermatologista ensina como cuidar da pele de acordo com a sua faixa etária

Entrevista com Dra. Dailana Louvain, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia

Produtos relacionados

Com o passar do tempo, nosso corpo vai mudando e, por isso, é necessário adequar os cuidados que temos com ele de acordo com cada fase da vida. Em relação à pele, sabe-se que o ritual de beleza é diferente aos 20, 30, 40 ou acima dos 50 anos, mas como é a rotina ideal? Para responder essas e outras perguntas, o DermaClub procurou a dermatologista Dailana Louvain, de São José dos Campos, em São Paulo, que explicou tudo que você precisa saber para deixar a cútis impecável independentemente da sua idade. Confira!

Todos os tipos de pele merecem cuidados básicos diários

Segundo a dermatologista, é possível classificar o envelhecimento cutâneo em dois tipos:

1) Intrínseco ou cronológico: caracterizado por alterações genéticas e metabólicas, levando à perda crescente de colágeno e degeneração tecidual;

2) Extrínseco: ligado à interação da pele com o meio ambiente, sendo afetado pelos hábitos de vida de cada pessoa.

Mas não se esqueça: antes de iniciar qualquer tratamento é preciso fazer uma análise cuidadosa da cútis, sempre realizada pelo seu médico dermatologista. “Para mantermos a pele saudável, devemos seguir, independentemente da idade e do tipo de pele, três etapas de tratamento: limpeza, hidratação e fotoproteção”, reforçou, afirmando que os cuidados específicos são importantes para atender as características e necessidades de cada faixa etária.

Cuidados com a pele aos 20 anos: adeus acne!

Nessa etapa, é comum as jovens apresentarem pele mista ou oleosa, com tendência à acne. Isso ocorre devido às alterações hormonais constantes nessa idade, diretamente relacionadas à hipersecreção das glândulas sebáceas. Para a higienização, Dra. Dailana indica sabonetes antioleosidade, que devem ser usados duas vezes ao dia. “Já para hidratação, os produtos devem ser oil free e podem ainda conter ação matificante ou função de redução do tamanho dos poros”, acrescentou.

De acordo com a médica, aos 20 anos, por mais que a pele seja firme, já pode ser iniciada a prevenção do envelhecimento. “A vitamina C tópica neutraliza os radicais livres - grupos orgânicos que se ligam à outras espécies do nosso corpo, acelerando o aspecto envelhecido -, além de estimular a produção de colágeno e favorecer o clareamento”, explicou. Enquanto o filtro solar é indispensável e o mais indicados são produtos que conferem toque seco. “Uma boa opção são os fotoprotetores com cor de base”, recomendou.

Cuidados com a pele aos 30 anos: hora de retardar o envelhecimento

Na faixa dos 30, já é possível observar os primeiros sinais de envelhecimento. De acordo com a médica, os mais comuns são:

- Alteração do nível de hidratação;
- Início da perda de colágeno e da elastina;
- Aparecimento das primeiras rugas ao redor dos olhos e manchas.

Para a higienização da pele, na maioria dos casos, ainda são usados sabonetes que agem na redução da oleosidade. “A hidratação deve se estender até a região do pescoço e colo, dando preferência a dermocosméticos livres de óleo e associados à substâncias antioxidantes, além de fotoproteção solar adequada”, indicou.

Neste momento, pode-se apostar em produtos que renovem as células, estimulem a produção de colágeno e sejam despigmentantes. Para estas soluções, os retinóides, seus derivados e outros ativos regeneradores são ótimas alternativas. São indicados também dermocosméticos específicos para área dos olhos, que auxiliam na renovação celular, pigmentação e flacidez inicial.

Cuidados com a pele aos 40 anos: adeus pés de galinha

Depois dos 40, a pele tende a ficar mais seca e sensível, com perda progressiva da elasticidade e aparecimento de rugas mais profundas. Neste momento, a higienização deve ser feita com itens mais suaves, com a função de manter a hidratação da cútis. “Os produtos hidratantes, antioxidantes e os ácidos devem ser usados com o objetivo de promover a restauração e a nutrição da pele. Associamos também substâncias regeneradoras mais potentes, com ação antirrugas e agentes firmadores”, afirmou.

Nessa fase, podem ser introduzidos os nutracêuticos, com ação antioxidante. A toxina botulínica, os preenchedores, bioestimuladores e lasers também são indicados.

Cuidados com a partir dos 50 anos: pele madura e bem cuidada

Segundo a dermatologista, a pele madura se torna mais fina e sensível, além da diminuição da renovação celular e da secreção sebácea. As flutuações hormonais da menopausa são acompanhadas de desidratação da pele, hiperpigmentação, sensibilidades e redução da elasticidade. Na higienização, opta-se por loções que proporcionam limpeza profunda, mantendo a umidade natural da tez.

Os hidratantes devem ser em creme ou loção cremosa, de preferência associados à substâncias que tratem as principais necessidades, como agentes tensores, antioxidantes e clareadores. Já os filtros solares devem ter ação de barreira, preservando a nutrição da cútis. “Procedimentos complementares como lasers, peelings, toxina botulínica, preenchimento e lifting podem ser recomendados com a finalidade de amenizar os sinais do tempo na pele”, acrescentou.

Dra. Dailana Louvain alerta o uso indevido de dermocostméticos

A Dra. Dailana chama a atenção para o uso adequado dos dermocosméticos: “Produtos mais pesados em uma pele jovem ou leves em uma pele madura, além de não surtirem o efeito desejável, podem ser prejudiciais. Cada faixa etária tem as suas particularidades e exige uma cosmética diferente”.

Não se esqueça de consultar um médico dermatologista para a indicação ideal de dermocosméticos e tratamentos.

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Publicada em: 09 de Setembro de 2015
Modificada em: 23 de Maio de 2019

Dra. Dailana Louvain

Palavra do Dermatologista

Dra. Dailana Louvain

CRM: 114302

Graduada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, é médica colaboradora do Serviço de Dermatologia do Hospital ViValle de São José dos Campos e assistente do ambulatório de Cosmiatria e Laser do serviço de Dermatologia da UNIVAP - Universidade do Vale do Paraíba - São José dos Campos. Também é especialista em dermatologia pela SBD e sócia efetiva da Sociedade Brasileira de dermatologia e da Sociedade Brasileira de Cirugia Dermatológica.

Ficou com dúvidas?

Encontre aqui o seu dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia mas perto de você!

recomendadas para você

Dermatologista indica como fazer limpeza de pele profunda em casa com segurança

Dermatologista indica como fazer limpeza de pele profunda em casa com segurança

Dermatologista

DIU de cobre pode causar espinhas? Dermatologista esclarece a dúvida e indica cuidados para tratar a acne

DIU de cobre pode causar espinhas? Dermatologista esclarece a dúvida e indica cuidados para tratar a acne

Dermatologista

Como diminuir a oleosidade do cabelo: produtos e cuidados para tratar a caspa, coceira e dermatite seborreica

Como diminuir a oleosidade do cabelo: produtos e cuidados para tratar a caspa, coceira e dermatite seborreica

Dermatologista

Escova de limpeza facial (FOREO): como usar? Como limpar? Dermatologista dá dicas de como higienizar e cuidar

Escova de limpeza facial (FOREO): como usar? Como limpar? Dermatologista dá dicas de como higienizar e cuidar

Dermatologista

Ácido hialurônico é bom para pele oleosa? Dermatologista esclarece a questão

Ácido hialurônico é bom para pele oleosa? Dermatologista esclarece a questão

Dermatologista

Foliculite: o que é? É um tipo de acne? Posso usar os mesmos produtos para cravos e espinhas?

Foliculite: o que é? É um tipo de acne? Posso usar os mesmos produtos para cravos e espinhas?

Dermatologista

Últimas Matérias

Traços da tatuagem: dermatologista e tatuadora indicam todos os cuidados para manter o desenho perfeito Falhas no cabelo: o que é alopecia areata? Causas e tratamento para a doença que motiva a queda de cabelo Ácido salicílico: para que serve? Qual é a função? Como usar na rotina de skincare? Dermatologista indica Skincare no verão: 4 produtos para prevenir queimadura solar, mancha, câncer de pele e envelhecimento precoce Cabelo caindo muito: estresse, química, alimentação... 5 fatores que podem causar a queda dos fios Foliculite decalvante: o que é? Como tratar o problema que causa queda de cabelo e calvície
Ver mais