Main content

Pele ressecada e seca: quais são as características e como tratar?

Descubra a diferença entre pele seca e ressecada e aprenda a cuidar adequadamente de cada uma delas.
17 set 2018

Cuidar da pele é uma tarefa diária que requer atenção e conhecimento. Afinal, cada tipo de pele tem suas particularidades e necessidades específicas. Entre as várias condições que podem afetar a saúde e a beleza da nossa pele, o ressecamento é um dos mais comuns e pode ser causado por uma série de fatores. Mas você sabe a diferença entre pele seca e pele ressecada? Sabe como cuidar adequadamente de cada uma delas? 

Neste artigo, vamos explorar essas questões e oferecer dicas valiosas para manter sua pele sempre saudável e bonita. Para esclarecer todas as suas dúvidas, o Dermaclub reuniu um time de dermatologistas que contou tudo sobre o assunto. Confira!

Quais são as características da pele seca?

A pele seca é um tipo de pele que, por natureza, produz menos sebo do que o normal. O sebo é essencial para manter a pele hidratada e protegida contra fatores externos. Quando a pele não produz sebo suficiente, ela perde sua capacidade de reter água, resultando em uma pele seca.
As principais características da pele seca incluem:

  • Textura áspera: A pele seca tem uma textura áspera devido à falta de umidade. Quando a pele não está adequadamente hidratada, as células da superfície podem se tornar desidratadas e endurecer, resultando em uma sensação áspera ao toque.
  • Descamação: Uma das características mais comuns da pele seca é a descamação. Isso ocorre porque a falta de umidade faz com que as células da superfície da pele se soltem e caiam, criando pequenas escamas ou flocos na pele.
  • Rachaduras: Em casos mais graves, a pele seca pode desenvolver rachaduras. Isso acontece quando a pele fica tão seca que perde sua elasticidade, fazendo com que a superfície se parta e forme rachaduras. Essas rachaduras podem ser dolorosas e aumentar o risco de infecções, pois fornecem uma entrada para bactérias e outros microrganismos.
  • Coceira: A coceira é uma resposta comum do corpo à pele seca. Isso ocorre porque a pele seca pode causar irritação, levando a uma sensação de coceira. No entanto, coçar a pele pode piorar o ressecamento e até mesmo causar danos à barreira cutânea, levando a mais secura e irritação.
  • Vermelhidão: A vermelhidão na pele seca geralmente é resultado da inflamação causada pela irritação e pelo arranhão. Quando a pele está seca e irritada, os vasos sanguíneos próximos à superfície podem se dilatar, causando vermelhidão.
  • Sensação de aperto: A sensação de aperto é comum na pele seca, especialmente após a limpeza ou contato com a água. Isso ocorre porque a água pode remover ainda mais a umidade da pele, deixando-a tensa e desconfortável.

A Drª. Betina Stefanello, do Rio de Janeiro, explica que a barreira de proteção, também chamada de manto hidrolipídico, é uma espécie de película protetora da epiderme. Quando está hidratada, ela ajuda a manter o equilíbrio do microbioma (conjunto de microorganismos presente na pele) e evitar que a região fique seca.

De acordo com a Drª Katleen, quando há menos bactérias comensais presentes no microbioma, esse equilíbrio é perturbado, levando a uma superprodução de bactérias danosas e um estado de desequilíbrio da pele.


Quais são as características da pele ressecada?

A pele ressecada é uma condição temporária que pode ocorrer em qualquer tipo de pele, e é causada por fatores externos. Embora compartilhe algumas semelhanças com a pele seca, suas características têm nuances próprias.

  • Aspecto desidratado: A pele ressecada geralmente tem um aspecto desidratado, como se estivesse sedenta por hidratação. Este é o resultado da perda excessiva de água, muitas vezes causada por fatores ambientais, como clima frio e seco ou exposição ao sol.
  • Sensação de desconforto: Diferente da textura áspera da pele seca, a pele ressecada pode provocar uma sensação de desconforto ou irritação, especialmente após a exposição a produtos químicos agressivos ou mudanças bruscas de temperatura.
  • Peeling superficial: Em vez de descamação visível, a pele ressecada pode apresentar um peeling superficial, quase imperceptível, mas que pode ser sentido ao toque.
  • Fissuras finas: Enquanto a pele seca pode rachar profundamente, a pele ressecada pode desenvolver fissuras finas que, embora menos evidentes, podem causar uma sensação de coceira ou ardor.
  • Rubor ocasional: A pele ressecada pode ficar ocasionalmente avermelhada, principalmente após o banho ou uso de produtos não adequados, que podem remover ainda mais a sua barreira de umidade.
  • Sensação de repuxamento: Comum após a limpeza, a pele ressecada pode dar uma sensação de repuxamento, como se estivesse muito esticada, devido à falta de umidade.


Qual a diferença entre a pele seca e ressecada?

Uma dúvida muito comum é se a pele seca e a pele ressecada são a mesma coisa. Embora apresentem, muitas vezes, as mesmas características, de acordo com a Drª Lilia, o primeiro trata-se de um tipo de pele, enquanto o segundo é uma condição. Todos os tipos de pele podem apresentar sinais de desidratação, por conta do comprometimento da barreira de proteção da pele e do microbioma, devido a inúmeros fatores externos.

Portanto, a pele seca é um tipo de pele, uma característica permanente que pode ser geneticamente determinada. Ela é naturalmente menos oleosa, pois as glândulas sebáceas produzem menos sebo - o óleo natural que ajuda a proteger a pele e mantê-la hidratada. Isso resulta em uma barreira cutânea comprometida que tem dificuldade em reter umidade.

Por outro lado, a pele ressecada não é um tipo de pele, mas sim uma condição temporária que pode afetar qualquer tipo de pele - normal, oleosa, seca ou mista. Ela ocorre quando a pele perde umidade excessivamente devido a fatores externos, como clima frio e seco, exposição ao sol, banhos quentes frequentes ou uso de produtos de limpeza agressivos.

Como tratar a pele ressecada?

Tratar a pele ressecada envolve uma combinação de cuidados diários e o uso de produtos específicos que ajudam a restaurar a umidade da pele. Um dos produtos recomendados para essa finalidade é o Cicaplast Baume B5+ da La Roche-Posay.

A Drª Katleen conta que, à medida que a nossa pele vai ficando sensível, ressecada e irritada, muito provavelmente o seu microbioma também vai sofrer um desequilíbrio. Para manter esse ecossistema em harmonia e evitar o surgimento de doenças na pele, o ideal é incluir um dermocosmético com ativos prebióticos em sua rotina de cuidados, como o Cicaplast Baume B5+. 

Sua nova fórmula contém o ingrediente patenteado TRIBIOMA, um complexo prebiótico que age para reequilibrar o microbioma da pele, que é a comunidade de microorganismos que vivem na superfície da pele e que desempenham um papel crucial na manutenção da saúde da pele.

Os prebióticos são substâncias que servem como alimento para os microrganismos presentes no seu microbioma e que influenciam de forma positiva seu desenvolvimento, funcionando como uma espécie de “alimento” para as bactérias benéficas.

Além disso, o creme para pele ressecada Cicaplast Baume B5+ é um cuidado multirreparador calmante da La Roche-Posay que acelera e melhora a reparação da barreira da pele. Enriquecido com madecassoside (um ingrediente ativo reparador), pantenol calmante e agentes antibacterianos, o Cicaplast Baume B5+ não apenas repara a pele, mas também hidrata, protege e acalma a pele ressecada.

Creme para pele ressecada Cicaplast Baume B5+ da La Roche-Posay


Como cuidar da pele seca?

Não há dúvidas de que a hidratação adequada e constante é o melhor tratamento para a pele seca. Segundo a dermatologista Flávia Addor, de São Paulo, para que a pele se mantenha hidratada, é essencial promover o equilíbrio do microbioma e o fortalecimento da barreira de proteção da pele, através do uso de hidratantes específicos e também da água termal.

Um produto recomendado para complementar os cuidados com a pele seca é a Água Termal da La Roche Posay possui propriedades suavizantes e antioxidantes, graças à sua composição rica em selênio. Esse produto ajuda a acalmar a pele sensível ou irritada, além de proporcionar uma sensação refrescante.

Água Termal da La Roche Posay para ressecamento na pele

Além disso, a Água Termal da La Roche Posay pode ser usada várias vezes ao dia e em diferentes situações, como após a limpeza da pele, antes da aplicação do hidratante, para refrescar a pele em dias quentes, ou mesmo para acalmar a pele após procedimentos dermatológicos.

A Drª Katleen Conceição também indica algumas medidas importantes: “Consultar sempre um dermatologista para avaliar a pele e observar o seu desequilíbrio. Além disso, também é importante evitar banhos quentes, utilizar sabonetes hidratantes no corpo, loções e cremes mais umectantes”.

O que pode causar o ressecamento da pele?

Existem vários fatores que podem levar ao ressecamento da pele. Alguns deles são externos e relacionados ao nosso ambiente e estilo de vida, enquanto outros podem ser resultado de tratamentos ou condições médicas específicas. Aqui estão alguns dos principais culpados:

  • Clima frio e vento: Condições climáticas adversas, como frio intenso e ventos fortes, podem retirar a umidade natural da pele, deixando-a seca e desidratada.
  • Exposição ao sol: A exposição prolongada e sem proteção aos raios UV do sol pode danificar a pele e levar ao ressecamento.
  • Uso constante de água muito quente no banho: A água quente pode remover os óleos naturais da pele que ajudam a reter a umidade, resultando em pele seca e ressecada.
  • Ingestão diária de água insuficiente: A hidratação interna é tão importante quanto a externa. Beber pouca água pode levar à desidratação, que também afeta a saúde da pele.
  • Atrito constante com roupas, sapatos ou com o chão: O atrito constante pode danificar a barreira cutânea, levando ao ressecamento da pele.
  • Contato constante com água com cloro ou mar: Tanto a água do mar quanto a água clorada das piscinas podem ser muito ressecantes para a pele.
  • Tratamentos estéticos: Alguns tratamentos estéticos podem causar ressecamento da pele como efeito colateral, como os peelings químicos ou tratamentos a laser.
  • Medicamentos específicos: Alguns medicamentos, como os usados para controlar a acne, podem causar ressecamento da pele.
  • Uso de sabonetes muito adstringentes e inadequados para o seu tipo de pele: Sabonetes adstringentes podem remover excessivamente os óleos naturais da pele, causando ressecamento.
  • Contato frequente com produtos químicos de limpeza: Muitos produtos de limpeza contêm substâncias químicas que podem ser duras para a pele e causar ressecamento.

Como criar uma rotina de skincare para pele seca?

Criar uma rotina de cuidados com a pele adequada para a pele seca é essencial para manter a pele hidratada e saudável. Aqui está um exemplo de como você pode estruturar sua rotina de skincare, incluindo a indicação de alguns produtos específicos das marcas mais recomendadas pelos dermatologistas:

1. Limpeza: Comece sua rotina de skincare com uma limpeza suave, mas eficaz. A Espuma Cremosa de Limpeza CeraVe é uma ótima opção para a pele seca, pois limpa a pele sem retirar sua umidade natural. Além disso, é enriquecida com ceramidas e ácido hialurônico, que ajudam a manter a barreira da pele intacta e a reter a umidade.

2. Hidratação: Após a limpeza, é hora de hidratar a pele. O Hyalu B5 Aquagel é um hidratante leve com textura aquagel refrescante e acabamento invisível, perfeito para a pele seca. Contém ácido hialurônico, que é conhecido por sua capacidade de reter água, ajudando a manter a pele hidratada e preenchida. Ele ainda conta com FPS 30 e hidrata intesamente.

Hyalu B5 Aquagel para pele ressecada

3. Proteção solar: A última etapa, mas certamente não menos importante, é a proteção solar. O Protetor Solar Facial Ultra Cover oferece alta proteção contra os raios UVA e UVB e performance de maquiagem, sendo perfeito para quem sofre com manchas vermelhas decorrentes da pele ressecada. Lembre-se, a exposição ao sol sem proteção pode ressecar ainda mais a pele, portanto, a proteção solar é essencial, mesmo em dias nublados.

Lembre-se, a consistência é a chave quando se trata de cuidados com a pele. Mantenha sua rotina de skincare todos os dias para manter sua pele seca hidratada e protegida.

Como tratar a pele seca do corpo?

Assim como a pele do rosto, a pele do corpo também precisa de cuidados especiais quando está seca. Para tratar a pele seca do corpo, é importante seguir uma rotina regular de hidratação e proteção da pele.

Vale a pena apostar em cremes e loções hidratantes com ativos dermatológicos, que oferecem benefícios além da hidratação, como a restauração da barreira da pele ou ação anti-coceira. Esses produtos ajudam a reter a umidade na pele, prevenindo o ressecamento e a coceira que podem acompanhar a pele seca.

Um produto recomendado para essa finalidade é o Lipikar Baume AP+M da La Roche-Posay. Este bálsamo hidratante é especialmente formulado para pele muito seca e sensível. Contém ingredientes como manteiga de karité , niacinamida e Água Termal de La Roche-Posay que ajudam a nutrir a pele profundamente e a restaurar a barreira cutânea. O Lipikar Baume AP+M tem ação calmante, promove alívio imediato e reduz a coceira. Além de ajudar a espaçar as crises de ressecamento extremo.

Quais problemas podem aparecer na pele seca e ressecada?

A pele seca e ressecada pode levar a uma série de problemas, alguns dos quais podem ser bastante desconfortáveis ou até mesmo dolorosos. Confira a seguir alguns dos problemas mais comuns que podem surgir:

  • Coceira intensa: A falta de umidade pode causar coceira intensa. Coçar a pele pode levar a danos adicionais, incluindo feridas abertas ou infecções.
  • Rachaduras na pele: Quando a pele está muito seca, ela pode rachar, o que pode ser doloroso e aumentar o risco de infecções.
  • Eczema: A pele seca é muitas vezes propensa ao eczema, uma condição que causa manchas vermelhas, coceira e inflamação na pele.
  • Dermatite: A dermatite, que é a inflamação da pele, também pode ocorrer em pele seca e ressecada. Pode causar vermelhidão, inchaço e coceira.
  • Envelhecimento precoce: A pele seca pode ser mais suscetível aos sinais de envelhecimento, como rugas e linhas finas, pois a falta de umidade pode enfraquecer a elasticidade da pele.
  • Sensibilidade aumentada: A pele seca e ressecada pode se tornar mais sensível a irritantes, levando a reações adversas e alergias a produtos que você normalmente poderia usar sem problemas.

Como evitar o ressecamento da pele?

Manter a pele devidamente hidratada é uma das principais formas de evitar o ressecamento. Para isso, é fundamental incorporar na rotina de cuidados produtos que proporcionem uma hidratação intensa e duradoura.

O Creme Hidratante CeraVe é um excelente aliado para essa tarefa. Sua textura é mais cremosa e sua fórmula contém ceramidas e ácido hialurônico, componentes essenciais para a manutenção da barreira cutânea e retenção de umidade na pele. Ele pode ser usado tanto no rosto quanto no corpo, oferecendo hidratação a pele durante 24 horas e ajudando a prevenir o ressecamento.

Creme para pele ressecada CeraVe


Para o rosto, a Loção Facial Hidratante CeraVe é outra opção recomendada. Ela possui uma textura leve, mas oferece uma hidratação profunda sem deixar a pele oleosa ou pegajosa. Assim como o creme, também contém ceramidas e ácido hialurônico, auxiliando na proteção e restauração da barreira cutânea.

Além da hidratação regular com produtos adequados, outras recomendações para evitar o ressecamento da pele podem incluir: evitar banhos muito quentes e prolongados, usar sabonetes suaves, beber bastante água durante o dia, proteger a pele da exposição solar excessiva e evitar o uso de produtos de cuidados com a pele que contenham álcool ou outros ingredientes que possam ressecar a pele.

Mitos e verdades sobre pele seca

A pele seca é um problema comum que muitas pessoas enfrentam, mas nem tudo o que ouvimos sobre ela é  verdade. Existem muitos mitos circulando sobre a pele seca e como cuidar dela. É importante desmistificar essas informações para que possamos tratar nossa pele da maneira correta. 

Vamos explorar alguns dos mitos mais comuns sobre a pele seca e descobrir quais são verdadeiros e quais não passam de equívocos. Entender a realidade por trás desses mitos pode nos ajudar a tomar melhores decisões de cuidados com a pele e manter nossa pele saudável e hidratada. Vamos começar?
 

Quem tem pele seca não pode usar ácidos no rosto

Mito! Além de existirem ácidos com a função de hidratar a pele, como o ácido lático e o ácido hialurônico, que não têm poder descamativo, o uso adequado de ácidos pode, sim, ser adaptado à pele seca. Além disso, com o uso adequado e sob orientação de um dermatologista, outros ácidos também podem ser adaptados para a pele seca, desde que a hidratação seja sempre reforçada.

Um exemplo de produto que pode ser utilizado é o CE Ferulic da Skinceuticals, um sérum antioxidante que contém ácido ferúlico, vitamina C e vitamina E, que juntos ajudam a proteger a pele contra os danos dos radicais livres, melhorar os sinais de envelhecimento e aumentar a firmeza da pele, sem comprometer a hidratação.

Pele seca envelhece mais rapidamente

Mito! Segundo a dermatologista Juliana Neiva, do Rio de Janeiro, o ritmo do envelhecimento não varia de acordo com o tipo de pele. “O que pode camuflar um pouco do visual das linhas de expressão e rugas é a oleosidade. Quanto mais seca a pele, mais opaca ela é. Enquanto a pele oleosa fica lustrosa, que pode ser confundido com um aspecto hidratado. E, por isso, temos a sensação de que aquele rosto é menos envelhecido, já que hidratação está diretamente ligada à saúde da pele”, explicou.

A pele fica mais seca no inverno

Verdade! Durante o tempo frio, a pele fica mais fragilizada, uma vez que a barreira da pele fica comprometida. Além da queda de umidade no ar, também consumimos menos água e tomamos banhos mais quentes - todos esses fatores contribuem para o ressecamento da pele.

Pele seca tem mais chance de ficar sensível

Verdade! Quando a pele está seca, a barreira de proteção da pele fica fragilizada, o que leva à sensibilidade frequente: vermelhidão, ardor, coceira, entre outros sintomas.

Pessoas com pele seca não tem espinhas

Mito! Embora seja menos comum, pessoas com pele seca também podem ter espinhas. A acne é causada por uma combinação de fatores, incluindo a produção excessiva de sebo, acúmulo de células mortas da pele e presença de bactérias. Mesmo que a pele seca produza menos sebo, outros fatores podem contribuir para o surgimento de espinhas.
 

Banner clube de vantagens Dermaclub

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia

Publicada em: 17 de Setembro de 2018
Modificada em: 04 de Abril de 2024

artigos relacionados

Se você tem a pele oleosa, com certeza não vai usar os mesmos produtos de skincare de quem possui pele seca, certo? Para que a sua rotina de cuidados seja eficaz, antes de qualquer coisa é necessário descobrir qual o seu tipo de pele: oleosa, seca, mista ou normal. Cada um tem necessidades diferentes e específicas, como espinhas, cravos, ressecamento... E para cada problema, existe uma solução. Neste espaço, você encontra dicas para cuidar adequadamente do seu tipo de pele - confira!

Orientation message
For the best experience, please turn your device