Main content

Descubra o que é espinha, quais os tipos e como tratar!

Descubra tudo sobre espinhas: tipos, tratamentos e dicas para uma pele saudável.
18 jan 2024

As espinhas são um problema de pele comum que afeta muitas pessoas, principalmente adolescentes. Elas são pequenas protuberâncias na pele que podem aparecer em diferentes partes do corpo, mas geralmente são associadas ao rosto. Existem vários tipos de espinhas, desde as mais simples até as mais complexas, cada uma com suas características distintas. 

Neste artigo, vamos explorar o que são as espinhas, os diferentes tipos que existem e algumas abordagens básicas para o tratamento. Se você já teve ou tem espinhas, ou simplesmente está interessado em aprender mais sobre o assunto, continue lendo para obter informações úteis sobre como lidar com esse problema de pele!

O que são espinhas?


As espinhas, também conhecidas como acne, são uma condição dermatológica muito comum que afeta a pele. Elas se manifestam como pequenas protuberâncias na superfície da pele e geralmente ocorrem quando os poros da pele ficam obstruídos com óleo, células mortas da pele e bactérias. 

As espinhas podem variar em tamanho e gravidade, desde pequenas espinhas brancas até grandes erupções inflamadas. Elas ocorrem mais frequentemente no rosto, mas também podem aparecer em outras partes do corpo.

O que causa espinhas?

 

A principal causa das espinhas é o aumento da produção de óleo pelas glândulas sebáceas da pele, que pode ser desencadeado por fatores hormonais, como a puberdade, o ciclo menstrual e o estresse. 

Além disso, a genética desempenha um papel importante, pois se você tiver familiares com histórico de acne, é mais provável que também desenvolvam o problema. O acúmulo de células mortas da pele e bactérias nos poros obstruídos contribui para o desenvolvimento de espinhas. Além disso, certos produtos para a pele ou maquiagem oleosa podem agravar o problema.

Quais são os tipos de espinhas?


Existem vários tipos de espinhas, cada uma com suas próprias características. As espinhas mais comuns incluem comedões abertos (cravos), comedões fechados (espinhas brancas), pápulas (pequenas protuberâncias vermelhas), pústulas (protuberâncias com pus), nódulos (inchaços mais profundos) e cistos (lesões maiores e mais dolorosas). Cada tipo de espinha pode variar em tamanho, aparência e gravidade.

Onde as espinhas podem aparecer?

  
As espinhas podem aparecer em diversas partes do corpo, mas são mais frequentes em áreas onde existem mais glândulas sebáceas, como o rosto, pescoço, peito, costas e ombros. Vamos explorar algumas dessas áreas com mais detalhes.

Espinha no rosto


O rosto é uma das áreas mais comuns para o aparecimento de espinhas. Elas podem surgir na testa, nariz, queixo e bochechas. A localização das espinhas no rosto muitas vezes está relacionada à distribuição das glândulas sebáceas e pode ser influenciada por fatores hormonais, como a zona T, onde a produção de óleo é mais intensa.

Espinha no pescoço


As espinhas no pescoço podem ser desconfortáveis e geralmente ocorrem devido à fricção causada por roupas apertadas ou ao contato com sujeira e suor. Manter a área limpa e evitar roupas muito justas pode ajudar a prevenir o surgimento dessas espinhas.

Espinha nas costas


As espinhas nas costas, também conhecidas como acne da região dorsal, são comuns, especialmente em adolescentes e jovens adultos. Isso ocorre devido à alta concentração de glândulas sebáceas nessa área. Fatores como suor, atrito com roupas e falta de ventilação podem contribuir para o desenvolvimento de espinhas nas costas.

Espinha interna


As espinhas internas, também chamadas de cistos, são lesões profundas que se formam sob a pele. Elas tendem a ser dolorosas e podem levar mais tempo para cicatrizar. As espinhas internas são causadas pelo acúmulo de óleo e bactérias nos poros profundos da pele.

Espinha inflamada: o que fazer?

Quando uma espinha fica inflamada, torna-se vermelha, inchada e dolorosa. Para lidar com espinhas inflamadas, é importante não espremê-las, pois isso pode piorar a inflamação e causar cicatrizes. 

Em vez disso, aplique tratamentos tópicos com ingredientes como ácido salicílico ou peróxido de benzoíla, e consulte um dermatologista para opções de tratamento mais avançadas, se necessário. É fundamental manter uma rotina de cuidados com a pele para prevenir o surgimento de espinhas e promover uma pele saudável.

Como tratar as espinhas?


Para o tratamento das espinhas, existem várias opções de produtos disponíveis no mercado. Entre eles, destacam-se produtos como o Effaclar Sérum, que contém ingredientes como ácido salicílico e niacinamida, conhecidos por combaterem a acne e melhorarem a textura da pele. Outra opção é o Blemish + Age Defense, um sérum antienvelhecimento que também ajuda no controle da acne, graças à presença de ácido salicílico e ácido glicólico.

Para casos leves, produtos que contenham ingredientes como ácido salicílico ou peróxido de benzoíla podem ser eficazes. Eles ajudam a limpar os poros obstruídos, reduzindo a inflamação e combatendo as bactérias responsáveis pelas espinhas, como o Gel de Limpeza Acne Control da CeraVe, que se usado em conjunto com o Gel Antiacne da Cerave pode trazer ainda mais benefícios, pois se trata de um blend esfoliante que ajuda na remocação de células mortas e reduz a inflamação causada por espinhas.

Dois produtos da linha acne control para espinhas


Para casos mais graves, um dermatologista pode recomendar tratamentos tópicos mais fortes, como retinóides ou antibióticos. Em casos de acne cística, o médico pode sugerir tratamentos orais, como isotretinoína. É fundamental consultar um profissional de saúde para avaliar a melhor abordagem para o seu caso específico.

Além disso, manter uma boa higiene da pele é crucial. Lave o rosto suavemente com um limpador suave duas vezes ao dia e evite esfregar a pele, o que pode irritar as espinhas. Não se esqueça de hidratar a pele, pois produtos de tratamento podem ressecá-la.

Como prevenir as espinhas?


A prevenção das espinhas começa com a manutenção de uma rotina de cuidados com a pele consistente. Lave o rosto regularmente com um limpador suave para remover o excesso de óleo e impurezas. Evite produtos à base de óleo e maquiagem comedogênica, que podem obstruir os poros.

Mantenha uma dieta equilibrada e evite alimentos ricos em açúcar e gordura, que podem contribuir para o aumento da produção de óleo na pele. Beba bastante água para manter a pele hidratada e auxiliar na eliminação de toxinas.

Evite tocar no rosto com as mãos sujas, pois isso pode transferir bactérias para a pele. Além disso, troque regularmente os lençóis e fronhas de travesseiro para evitar o acúmulo de óleo e sujeira.

 

O que piora espinhas no rosto?


Vários fatores podem piorar as espinhas no rosto. O estresse é um dos principais, pois pode desencadear um aumento na produção de hormônios que estimulam a produção de óleo na pele. O uso excessivo de produtos para a pele, especialmente aqueles que são muito abrasivos, pode irritar a pele e piorar as espinhas. Além disso, espremer as espinhas pode espalhar bactérias e causar inflamação, levando a cicatrizes.

A exposição ao sol sem proteção adequada também pode agravar as espinhas, uma vez que o bronzeamento pode mascarar temporariamente a vermelhidão, mas piorar a condição a longo prazo. O uso de produtos comedogênicos, como alguns tipos de maquiagem e produtos para o cabelo, também pode obstruir os poros e agravar as espinhas.

Em que idade as espinhas param de aparecer?


Embora a acne seja mais comum na adolescência devido às mudanças hormonais, ela pode afetar pessoas de todas as idades. Muitas pessoas experimentam uma melhora significativa na acne à medida que entram na idade adulta, mas algumas podem continuar a ter espinhas na meia-idade ou além.

É importante lembrar que a acne é uma condição tratável, e um dermatologista pode ajudar a desenvolver um plano de tratamento adequado para pessoas de todas as idades.

O que é o líquido que sai da espinha?


O líquido que sai de uma espinha é, na maioria das vezes, uma combinação de pus e fluido inflamatório. Quando a espinha fica inflamada devido à infecção bacteriana, o corpo responde enviando células brancas do sangue para combater a infecção. O pus é uma coleção de células brancas do sangue mortas, bactérias e células da pele que se acumulam na área infectada. É o que confere à espinha sua aparência branca ou amarela.

É importante não espremer espinhas para evitar a disseminação das bactérias e agravamento da inflamação. Se uma espinha estiver causando desconforto ou preocupação, é aconselhável procurar orientação de um dermatologista para um tratamento adequado.

Pode espremer as espinhas?


Espremer as espinhas não é recomendado, pois pode piorar a condição da pele. Ao espremer uma espinha, você pode forçar as bactérias e o pus mais profundamente na pele, aumentando a inflamação. Além disso, espremer pode causar lesões na pele e cicatrizes permanentes.

Se você sentir a necessidade de tratar uma espinha, é melhor fazê-lo de forma adequada e higiênica. Lave bem as mãos e use um tecido limpo para aplicar uma compressa quente na espinha por alguns minutos para ajudar a amolecer o pus. Em seguida, use um tratamento tópico com ingredientes como ácido salicílico ou peróxido de benzoíla. Se as espinhas forem persistentes ou graves, consulte um dermatologista para um tratamento profissional.

Como montar uma rotina de skincare para pele com espinha?


Ao montar uma rotina de skincare para pele com espinha, é importante escolher produtos adequados. O Gel de Limpeza Acne Control da Cerave pode ser uma excelente opção como parte da rotina de limpeza, pois contém ingredientes como ácido salicílico para desobstruir os poros e prevenir o surgimento de espinhas. Você pode seguir com o uso do Effaclar Sérum, que ajudará a tratar as espinhas existentes e melhorar a textura da pele.
 

Sérum antiacne la roche posay effaclar

Para uma etapa adicional, você pode considerar a utilização do Blemish + Age Solution, que pode ser aplicado após a limpeza para potencializar os resultados no combate à acne e ao envelhecimento da pele. Lembre-se sempre de finalizar sua rotina com um hidratante não comedogênico e protetor solar diário para proteger a pele dos danos do sol. O Effaclar Concentrado também pode ser incorporado como um tratamento localizado para espinhas persistentes. Consulte um dermatologista para determinar a melhor combinação de produtos para a sua pele.
 

 

Clube de vantagens

 

 
Orientation message
For the best experience, please turn your device