Main content

Cafeína: confira impactos no organismo e pele

Veja o Post: entenda o impacto da cafeína no organismo, descubra como ela atua e conheça os cuidados necessários ao consumi-la. Tudo que você precisa saber em uma leitura completa e esclarecedora!
18 abr 2024

Você já parou para pensar no papel da cafeína em nosso dia a dia? Presente em cafés, chás e até mesmo em alguns refrigerantes, essa substância desperta curiosidade. Vamos explorar o que exatamente é a cafeína, como ela atua em nosso organismo e, claro, entender algumas precauções importantes. Siga a leitura!

 

O que é cafeína?

A cafeína é uma substância estimulante natural encontrada em diversos alimentos e bebidas, sendo mais notória no café, chá e certos tipos de refrigerantes. Pertencente à classe das metilxantinas, a cafeína atua como um estimulante do sistema nervoso central, promovendo a sensação de alerta e reduzindo a percepção de fadiga. Sua estrutura química é semelhante à de neurotransmissores como a adenosina, o que explica sua influência no cérebro.

 

O que a cafeína faz no corpo?

A cafeína, ao ser ingerida, desencadeia uma série de efeitos no corpo humano. Após a absorção no trato gastrointestinal, ela é transportada pela corrente sanguínea até alcançar diversos órgãos e tecidos. Seu principal alvo é o sistema nervoso central, onde exerce sua ação estimulante. A cafeína bloqueia os receptores de adenosina no cérebro, um neurotransmissor que promove a sensação de sonolência.

Ao antagonizar a adenosina, a cafeína aumenta a atividade de outros neurotransmissores, como a dopamina e a noradrenalina. Isso resulta em efeitos como maior estado de alerta, melhora da concentração e até mesmo aumento da frequência cardíaca. A estimulação do sistema nervoso central é o que confere à cafeína sua reputação como estimulante, proporcionando uma sensação temporária de energia e alerta.

Além do sistema nervoso central, a cafeína também pode afetar outros órgãos e sistemas, já que ao estimular a liberação de adrenalina ela acaba por contribuir para o aumento da pressão arterial e a liberação de glicose no sangue. Esses efeitos adicionais contribuem para a resposta de "luta ou fuga" do corpo, preparando-o para enfrentar situações de estresse.

Vale ressaltar que os efeitos da cafeína variam de pessoa para pessoa, dependendo da sensibilidade individual e de fatores como peso, idade e tolerância. O consumo moderado de cafeína geralmente é considerado seguro para a maioria das pessoas, mas o excesso pode levar a efeitos colaterais indesejados

 

Como a cafeína age na pele?

A influência da cafeína na pele vai além de sua ação interna. Em produtos de cuidados com a pele, a cafeína é frequentemente incorporada devido às suas propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias.

Essa substância pode ajudar a reduzir o inchaço e a vermelhidão, além de estimular a circulação sanguínea gracas a sua ação estimulante para a microcirculação do sangue. Isso faz da cafeína um aliado potencial na busca por uma pele mais saudável e revitalizada.
 

Quais são os efeitos colaterais da cafeína?

Apesar de seus benefícios, o consumo excessivo de cafeína pode acarretar efeitos colaterais, como a insônia, nervosismo, tremores e palpitações. A dependência também é uma preocupação, levando a sintomas de abstinência como dores de cabeça e irritabilidade quando a ingestão é reduzida. É crucial equilibrar o consumo para evitar essas manifestações adversas.

 

O que diminui o efeito da cafeína?

Diversos fatores podem interferir na ação da cafeína, como a tolerância individual que pode variar, e alguns podem desenvolver resistência aos seus efeitos ao longo do tempo.

Medicamentos, condições médicas e até mesmo a genética podem influenciar a resposta ao consumo de cafeína. Além disso, a desidratação pode intensificar os efeitos colaterais, enquanto a ingestão regular pode levar à habituação e redução da sensibilidade.
 

A cafeína causa espinhas?

A relação entre cafeína e acne é um tema debatido. Embora alguns estudos sugiram uma possível ligação entre o consumo de cafeína e o surgimento de espinhas, a evidência não é conclusiva. Fatores individuais, como a sensibilidade da pele e a rotina de cuidados, desempenham um papel mais relevante que a ingestão ou não de cafeína.

Mantenha os cuidados com a pele e observe as reações pessoais ao invés de banir completamente a cafeína da sua alimentação.

Produtos como o Blemish + Age Defense da SkinCeuticals podem ser eficazes no combate à acne inflamatória. Blemish é número um no tratamento da acne com sua tripla ação combatendo as principais necessidades da nossa pele.

Blemish+ Age Defense traz uma nova abordagem para o cuidado da pele oleosa e acneica, graças a sua fórmula composta pela combinação exclusiva de 5 ácidos, que auxiliam no controle da produção de oleosidade, no combate à acne e na redução de rugas e linhas finas: Ácido dióico ácido glicólico, ácido salicílico, LHA e ácido cítrico. 


Serum com mix de ácidos da Skincauticals

 

Quais alimentos favorecem a saúde da pele?

Diversos alimentos desempenham um papel crucial na promoção da saúde da pele, proporcionando nutrientes essenciais que contribuem para sua vitalidade. Nessa lista não poderiam faltar, é claro, as frutas e vegetais, principalmente os mais coloridos, que são fontes ricas de antioxidantes, como as vitaminas A, C e E, que ajudam a proteger a pele contra danos dos radicais livres. Procure incluir sempre em sua alimentação os morangos, mirtilos, cenouras e espinafre.

Os ácidos graxos ômega-3, encontrados em peixes gordurosos, nozes e sementes de chia, são conhecidos por manter a integridade da pele, promovendo uma barreira cutânea saudável. Alimentos ricos em zinco, como carne magra, feijão e sementes de abóbora, desempenham um papel importante na regeneração celular e cicatrização.

A hidratação é fundamental, e alimentos com alto teor de água, como melancia e pepino, ajudam a manter a pele hidratada de dentro para fora. Chás de ervas sem cafeína também são uma escolha refrescante para manter o corpo bem hidratado.
 

 

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

 
Orientation message
For the best experience, please turn your device