Main content

Cravos e espinhas: o que são, como tratar e quais diferenças?

Descubra as diferenças entre cravos e espinhas, além de dicas simples sobre como tratá-los. Entenda o básico para conquistar uma pele saudável.
21 set 2023

Os cravos e espinhas podem gerar muito incômodo quando surgem na pele. Resultado do acúmulo de impurezas, da oleosidade excessiva e de processos inflamatórios no rosto, existem hábitos que podem ser adotados para evitar e tratar os cravos e espinhas. Por isso, o Dermaclub junto com a dermatologista Flávia Ravelli separaram as principais informações sobre o tratamento para os cravos e espinhas e como a limpeza facial profunda pode contribuir com isso.

Cravos e espinhas são termos familiares, mas compreender suas diferenças e aprender a tratá-los é essencial para uma pele saudável. De forma simples e descomplicada, o Dermaclub vai fornecer insights preliminares para que você possa dar os primeiros passos em direção a uma pele mais radiante. Prepare-se para desvendar os mistérios por trás de cravos e espinhas, e fique atento para aprofundarmos mais adiante.

Índice

O que são cravos e espinhas?

Os cravos e espinhas representam estágios diferentes da mesma inflamação. O entupimento dos poros e as lesões cutâneas resultam na inflamação, quando os poros ficam cheios desse material é o momento que surgem os cravos. Assim que esses cravos se rompem e liberam esse material na pele, as espinhas surgem no rosto.

Os cravos são a obstrução dos folículos pilosos por sebo e células mortas, que, ao entrar em contato com o ar, oxidam e assumem uma tonalidade escura. Eles geralmente não causam inflamação e podem aparecer como pequenos pontos escuros ou amarelados.

Já as espinhas, também conhecidas como acne, envolvem uma condição mais complexa. São lesões inflamadas da pele, causadas por bactérias e inflamação nos folículos pilosos. Basicamente, elas se formam quando os poros ficam obstruídos por sebo, células da pele e bactérias. A reação inflamatória resulta em lesões elevadas, podendo variar desde pápulas e pústulas até nódulos mais profundos. A acne é uma condição multifatorial, influenciada por fatores hormonais, genéticos e ambientais, que explicaremos mais a frente com mais detalhes.

Entender as diferenças fundamentais entre cravos e espinhas é crucial para um tratamento eficaz. Enquanto os cravos são geralmente comedões abertos, as espinhas envolvem inflamação e podem se manifestar de diversas formas. A abordagem para lidar com cada um desses problemas de pele pode variar, tornando essencial identificar corretamente o que está presente.

Como os cravos e espinhas surgem no rosto?

No geral, o aparecimento de cravos e espinhas no rosto está relacionado com a oleosidade excessiva da pele, acúmulo de células mortas no rosto e resultado de processos inflamatórios ou infecciosos. A oleosidade excessiva da pele faz com que os poros fiquem com excesso de sebo, o que pode favorecer o aparecimento dos cravos.

Além disso, essa condição pode fazer com que o folículo piloso fique inflamado, o que resulta no aparecimento das espinhas no rosto. Essa condição é agravada quando não há uma rotina de limpeza facial constante. Por isso é essencial montar uma rotina de cuidados com a pele com os produtos indicados para sua pele e dar uma atenção para o passo de limpeza facial, importante para remover a oleosidade excessiva da pele e manter os poros desobstruídos.

A presença de bactérias na pele também desempenha um papel crucial. Quando os poros obstruídos ficam infectados, as espinhas se formam como uma resposta inflamatória do corpo para combater a infecção. Outro fator que contribui para o surgimento de cravos e espinhas é a inflamação sistêmica, que pode ser exacerbada por estresse, dieta inadequada e outros desequilíbrios hormonais. 

A região do rosto, especialmente a zona T (testa, nariz e queixo), é mais propensa a cravos e espinhas devido à maior concentração de glândulas sebáceas. A falta de higiene facial adequada, o uso de produtos inadequados para a pele e a exposição excessiva ao sol também podem agravar o problema.

Como as espinhas surgem no rosto?

As espinhas, especificamente, têm um processo mais complexo de formação. Elas começam quando os poros obstruídos acumulam sebo e células mortas da pele, criando um ambiente propício para a proliferação de bactérias, principalmente a Propionibacterium acnes. 

Quando as bactérias se multiplicam, desencadeiam uma resposta inflamatória do sistema imunológico, resultando na formação de espinhas. A inflamação é responsável pela vermelhidão, inchaço e sensibilidade associados a essas lesões.

A fase inicial das espinhas é caracterizada por pequenas pápulas e pústulas, que são elevações inflamadas na pele. Se não tratadas adequadamente, as espinhas podem evoluir para formas mais graves, como nódulos ou cistos, que são lesões mais profundas e dolorosas. 

Quais as diferenças entre cravos e espinhas?

As principais diferenças entre cravos e espinhas residem em sua aparência, causa e estado de inflamação. Cravos são pequenas saliências escuras ou amareladas, sem uma camada de pele que os cubra. Eles ocorrem quando os poros estão obstruídos por sebo e células mortas da pele, sendo mais propensos à oxidação, o que lhes confere a cor característica. Por outro lado, espinhas são lesões inflamadas, geralmente elevadas e vermelhas, formadas quando os poros obstruídos ficam infectados por bactérias, desencadeando uma resposta inflamatória.

Além disso, enquanto os cravos podem persistir por um período prolongado sem inflamação significativa, as espinhas são tipicamente associadas a dor, inchaço e sensibilidade devido à inflamação aguda. A manipulação inadequada de espinhas pode resultar em cicatrizes permanentes na pele, tornando o tratamento precoce essencial. 

Em termos de prevenção, estratégias que visam controlar a produção de sebo, manter a higiene facial adequada e gerenciar fatores contribuintes, como estresse e dieta, podem ser eficazes tanto para cravos quanto para espinhas.

Quais são os tipos de espinha?

A espinha, ou acne, é uma condição de pele comum que pode variar em gravidade. Os dermatologistas geralmente classificam a acne em quatro graus, dependendo da severidade e do tipo de lesões presentes.

1. Acne Grau I: Também conhecida como acne leve, é caracterizada principalmente pela presença de cravos abertos (pontos pretos) e fechados (pontos brancos). Neste estágio, as espinhas inflamadas são mínimas ou inexistentes.

acne de grau 1

2. Acne Grau II: Considerada acne moderada, apresenta um aumento no número de lesões inflamadas, como pápulas (pequenos inchaços vermelhos) e pústulas (espinhas com pus). Cravos ainda estão presentes.

pessoa com acne de grau 2

3. Acne Grau III: Esta é uma forma de acne grave onde as pápulas e pústulas são mais numerosas e podem ser maiores. A pele pode estar visivelmente vermelha e inflamada.

pessoa com acne moderada

4. Acne Grau IV: Conhecida como acne cística ou nodulocística, é a forma mais severa de acne. Apresenta numerosos grandes nódulos dolorosos e cistos cheios de pus. Este grau de acne é mais propenso a causar cicatrizes e requer atenção médica imediata.

pessoa com acne cistica

Cada grau de acne requer um tratamento diferente, sendo importante consultar um dermatologista se você estiver enfrentando qualquer forma de acne.

Quais são os tipos de cravo?

Os cravos, por sua vez, apresentam duas formas principais: cravos pretos e cravos brancos. Os cravos pretos, também conhecidos como comedões abertos, são pequenas saliências escuras na pele, resultado da oxidação do sebo acumulado nos poros abertos. 

Pessoa com cravos pretos no nariz

Já os cravos brancos, ou comedões fechados, são pequenas protuberâncias brancas com uma abertura superficial, indicando uma obstrução do poro sem exposição direta ao ar. Embora ambos sejam formas de acne não inflamatória, eles podem ser precursoras de espinhas se não forem tratados adequadamente.

Alimentação tem relação com o surgimento de cravos e espinhas no rosto?

Sim! Além de uma rotina de skincare adequada para o seu tipo de pele, é essencial manter uma alimentação saudável para evitar o aparecimento de cravos e espinhas no rosto. 

Isso acontece, pois o consumo de alimentos oleosos, com alto nível glicêmico e alimentos lácteos pode favorecer o aparecimento de cravos e espinhas no rosto. Além disso, é essencial consumir água diariamente e incluir alimentos antioxidantes e anti-inflamatórios na alimentação para manter o metabolismo funcionando da maneira correta.

Alimentos ricos em açúcar refinado e laticínios, por exemplo, foram associados a um aumento na produção de sebo e inflamação, contribuindo para o desenvolvimento de cravos e espinhas. 

Além disso, dietas com alto índice glicêmico, que provocam picos de insulina, também podem desencadear processos inflamatórios na pele. Contudo, a relação entre dieta e acne é complexa e varia de pessoa para pessoa, sendo importante considerar fatores individuais e consultar um profissional de saúde.

Estresse tem ligações com o surgimento de cravos e espinhas no rosto?

Sim, períodos de estresse podem influenciar o surgimento de cravos e espinhas no rosto. Isso porque o estresse afeta o equilíbrio hormonal e pode aumentar a produção de cortisol, conhecido como o hormônio do estresse. 

O cortisol, em excesso, estimula as glândulas sebáceas a produzirem mais sebo, aumentando o risco de obstrução dos poros e desenvolvimento de cravos. Além disso, o estresse compromete o sistema imunológico, tornando a pele mais suscetível a infecções bacterianas, que desempenham um papel fundamental na formação de espinhas.

Períodos constantes de estresse também podem resultar em processos inflamatórios no corpo que favorecem o aparecimento de cravos e espinhas. Além disso, durante esses períodos de estresse a rotina de skincare é deixada de lado, o que influencia negativamente a saúde da pele. Outro fator que influencia a saúde da pele é a ausência de um período de descanso ou a falta de sono regular, o que faz com que a pele fique mais suscetível ao aparecimento de cravos e espinhas. 

A relação entre estresse e acne é bidirecional, pois a presença de cravos e espinhas pode, por sua vez, causar estresse psicológico. A ansiedade relacionada à aparência da pele pode criar um ciclo prejudicial, exacerbando o problema. Estratégias para lidar com o estresse, como práticas de relaxamento, exercícios físicos regulares e um sono adequado, podem ser benéficas tanto na prevenção quanto no tratamento da acne. 

Contudo, é importante reconhecer que o estresse é apenas um dos vários fatores que contribuem para o surgimento de cravos e espinhas, e abordar esses aspectos de maneira holística é essencial para uma pele saudável.

Como evitar o surgimento de cravos e espinhas do rosto?

Prevenir o surgimento de cravos e espinhas envolve a implementação de uma rotina de cuidados com a pele consistente e saudável. Primeiramente, é crucial manter a pele limpa, utilizando um sabonete suave e adequado ao tipo de pele, como o Effaclar Alta Tolerância. 

O Gel de Limpeza Facial Effaclar Alta Tolerância da La Roche-Posay é útil para evitar o surgimento de cravos e espinhas, pois ajuda especialmente no tratamento de peles oleosas e sensíveis ou sensibilizadas, seja por procedimentos estéticos ou agressões externas como sol e poluição. Ele limpa suavemente e remove o excesso de oleosidade sem ressecar a pele. Sua fórmula é hipoalergênica, sem ácidos, parabenos ou corantes para garantir máxima tolerância.

Gel de Limpeza Facial Effaclar Alta Tolerância para espinhas e cravos

Como tratar cravos e espinhas no rosto?

O tratamento de cravos e espinhas deve ser abordado de forma específica, levando em consideração a gravidade da acne. Para casos leves, produtos de cuidados com a pele contendo ácido salicílico ou peróxido de benzoíla podem ser eficazes. 

Em casos mais graves, a consulta a um dermatologista é essencial, pois eles podem prescrever medicamentos tópicos ou orais, como ácidos ou antibióticos, para controlar a acne. Evitar a manipulação das espinhas e adotar práticas de higiene adequadas são parte integrante do tratamento. Em alguns casos, procedimentos dermatológicos, como peelings químicos ou laserterapia, podem ser recomendados.

Como a limpeza profunda ajuda a tratar cravos e espinhas do rosto?

Segundo a médica, a limpeza profunda é um procedimento que todo mundo deveria fazer com certa regularidade, dependendo de cada tipo de pele. “Nesse ritual, o dermatologista ou profissional de estética ajuda a tirar as impurezas acumuladas no rosto - seja pela maquiagem, poluição ou sujeira do dia a dia. Isso causa a produção de radicais livres, quando acumulados podem causar o envelhecimento da pele e a obstrução dos poros, e consequentemente o desenvolvimento da acne”, explicou. 


Sendo assim, a limpeza da pele serve para prevenir a formação de cravos, diminuir o desencadeamento do processo inflamatório, prevenindo as lesões não inflamatórias e inflamatórias da acne; proporcionar uma ação higienizante da pele e ainda melhorar a circulação, além de remover as células mortas. “Essa técnica também facilita a penetração de ativos de dermocosméticos, potencializando os tratamentos”, ressaltou.

Como fazer a limpeza profunda do rosto?

Segundo a dermatologista, a limpeza de pele profunda, por questões de segurança, não pode ser realizada em casa. Ela precisa ser feita em um ambiente especializado, com um profissional capacitado para diminuir os riscos, pois é um procedimento que pode causar danos à pele. “Ocasionalmente nós temos que extrair um milium ou um comedão - que necessita de ferramentas mais elaboradas. Então, se você não usar os instrumentos certos e bem esterilizados, pode causar uma infecção na pele, cicatrizes e até manchas”, atentou.

A Dra. Flávia explica o passo a passo de como é feito o procedimento no consultório:

  1. O primeiro passo é usar um produto de limpeza desengordurante para remover a oleosidade e limpar a pele;
  2. Depois, o profissional faz uma esfoliação para retirar as células mortas;
  3. Em seguida é utilizado um emoliente, para abrir os poros para facilitar a remoção dos cravos;
  4. Hora de extrair os cravos! O ritual pode ser feito manualmente com um algodão ou uma gaze de forma bem delicada e com uma solução antisséptica. “Em alguns lugares os médicos usam uma espécie de sugador e existem certos tipos de lesões que devem ser removidos com uma pequena agulha”;
  5. Depois da extração, é usado um aparelho de alta frequência para cicatrizar a pele;
  6. A limpeza é finalizada com uma máscara que, dependendo do seu tipo de pele, pode ter efeito calmante, cicatrizante, clareador ou antioleosidade.

A médica ressalta outros cuidados extras: “Antes da pessoa ir embora, usamos um protetor solar e um hidratante para proteger a pele e o paciente pode continuar essas medidas em casa”, disse.

A frequência ideal da limpeza profunda acaba variando de pele para pele. “Então, para peles que têm uma quantidade demasiada de cravos, é necessário fazer todo mês, pois além do tratamento é preciso remover manualmente as lesões que vão se formando, a fim de que não evoluam para espinhas. Em outros casos, intervalos de 45 a 60 dias são suficientes para repetir esse ritual”, concluiu.

Como criar uma rotina de skincare para pele com cravos e espinhas?

Para montar uma rotina de skincare para sua pele, aposte nos produtos para o passo de limpeza facial, hidratação e proteção solar. Para limpeza facial utilize o Gel de Limpeza Facial Effaclar Concentrado de La Roche-Posay, enriquecido com ácido salicílico, zinco e LHA, ele controla a oleosidade sem agredir a pele. Já o Gel de Limpeza Acne Control da CeraVe oferece cuidado leve e hidratante para pele acneica. Ele ajuda a prevenir o reaparecimento da acne sem secar a pele.

Para hidratação e tratamento, o Effaclar Sérum Ultra Concentrado da La Roche-Posay é enriquecido com tri-ácido [Ácido Salicílico, Ácido Glicólico e LHA] e Niacinamida o que auxilia na renovação da pele, desobstrui os poros, evita o acúmulo de oleosidade e tem ação calmante, diminuindo os desconfortos da pele. Já o Sérum Blemish + Age Defense da Skinceuticals tem um fórmula composta pela combinação de 5 ácidos, que auxiliam no controle da produção de oleosidade, no combate à acne e na redução de rugas e linhas finas.

Para proteção solar facial, aposte no Protetor Solar Facial  Blemish + Age Defense da Skinceuticals, com FPS 50 ele trata e reduz a oleosidade da pele, previne a acne, minimiza os sinais do envelhecimento e contribui para renovação celular. 

No Clube de Vantagens Dermaclub, você encontra uma ampla gama de produtos dedicados ao cuidado da pele com acne, além de ter acesso a benefícios exclusivos. Junte-se ao Dermaclub e descubra um mundo de soluções para a saúde da sua pele.

Banner Dermaclub, seu clube de vantagens

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Publicada em: 23 de Março de 2018
Modificada em: 23 de Maio de 2024

 

Image
 

palavra do dermatologista

DRA. FLÁVIA RAVELLI
CRM: 129724

Dermatologista pela Sociedade Brasileira de Dermatologia e Chefe do Departamento de Dermatologia do Complexo Hospitalar ProMatre/Santa Joana - SP. É assistente do Departamento de Dermatologia da Universidade de Santo Amaro - UNISA/SP e co-Coordenadora do Departamento de Dermatologia Pediátrica da SBD gestão 2015-2016. Além disso, é pós-graduada em Medicina Baseada em Evidências pela UNIFESP-SP.
 
 
 

palavra do dermatologista

Image

DRA. FLÁVIA RAVELLI
CRM: 129724

Dermatologista pela Sociedade Brasileira de Dermatologia e Chefe do Departamento de Dermatologia do Complexo Hospitalar ProMatre/Santa Joana - SP. É assistente do Departamento de Dermatologia da Universidade de Santo Amaro - UNISA/SP e co-Coordenadora do Departamento de Dermatologia Pediátrica da SBD gestão 2015-2016. Além disso, é pós-graduada em Medicina Baseada em Evidências pela UNIFESP-SP.
 
Orientation message
For the best experience, please turn your device