Vem pro clube! quer ganhar descontos o ano todo e ainda trocar seus pontos por produtos? cadastre-se

ja faz parte
do clube?

como comprar

ainda não faz
parte do clube?

cadastre-se

MINÉRAL 89 30ML DE R$119,90 POR R$99,90. APROVEITE AGORA

Dermatite seborreica no couro cabeludo: 4 hábitos que podem estar piorando essa doença de pele

 Confira 4 hábitos que pioram a dermatite seborreica no couro cabeludo

Confira 4 hábitos que pioram a dermatite seborreica no couro cabeludo

Entrevista com Dra. Vanessa Metz, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia

Você sente muita coceira no couro cabeludo e notou alguns flocos brancos espalhados na raiz dos fios? Se estes sinais estão tomando conta da sua cabeça, fique atenta: eles podem indicar a incidência de caspa - também conhecida como dermatite seborreica. Da mesma forma que existem cuidados capazes de amenizar esses incômodos, muitos hábitos que praticamos diariamente - aparentemente inofensivos - também podem estar piorando essa doença. O DermaClub conversou com a dermatologista Vanessa Metz, do Rio de Janeiro, que listou quatro fatores agravantes para esse problema de pele. Veja só!

1) Não lavar o cabelo regularmente

Um couro cabeludo saudável é um couro cabeludo limpo. Não lavar a região regularmente pode refletir no aumento da oleosidade e, consequentemente, na piora da dermatite seborreica. Entretanto, essa higiene acaba variando de acordo com o tipo do cabelo de cada paciente. Para quem tem os fios mais oleosos, o indicado é realizar esse ritual todos os dias. Já quando se trata de um couro cabeludo mais seco e sensível, vale espaçar esse intervalo de tempo de acordo com o período recomendado pelo seu dermatologista.

Já conhece o clube de vantagens DermaClub? Com ele, você terá muito mais motivos para cuidar da sua pele. Acesse o link, cadastre-se no programa e aproveite os benefícios!

2) Usar boné e chapéus com muita frequência

Segundo a Dra. Vanessa, quem usa esses acessórios diariamente pode estar colaborando para a piora do quadro. “Usar chapéus e bonés com muita frequência aumenta a produção de suor e, consequentemente, a incidência de caspa. Além disso, o abafamento do couro cabeludo colabora para a proliferação do fungo Malassezia fufur - um dos causadores da dermatite seborreica”, esclareceu. Mas você não precisa abrir mão desses itens para sempre: basta maneirar na frequência do uso e deixar a região respirar um pouco.

3) Tratamentos químicos, como escovas progressivas

Quem faz escova progressiva ou outros tratamentos químicos similares que proporcionam a selagem dos fios, muitas vezes percebe uma descamação intensa no couro cabeludo. A dermatologista explica que isso é comum e não é por acaso: “O sebo que vem da raiz do cabelo não consegue passar para o comprimento dos fios por conta da selagem dos produtos, ficando mais retido no couro”. Por conta desse excesso de oleosidade na região, o quadro de dermatite agrava, resultando em uma quantidade maior de caspa.

4) O uso demasiado de ferramentas quentes, como secadores e chapinhas

O calor excessivo vindo desses acessórios pode causar irritação e aumento da oleosidade no couro cabeludo, o que acaba refletindo na proliferação da caspa. Portanto, é bom evitar o contato direto destas fontes de calor com a raiz do cabelo: o ideal é manter a distância de, pelo menos, 20 centímetros do couro.

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Publicada em: 10 de Abril de 2018
Modificada em: 23 de Maio de 2019

Dra. Vanessa Metz

Palavra do Dermatologista

Dra. Vanessa Metz

CRM: 52794953

Dra. Vanessa Metz é especialista em Dermatologia pela Sociedade Brasileira de Dermatologia, formada em medicina pela Faculdade Souza Marques e pós-graduada em dermatologia pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro. Foi vice-presidente da Associação dos Dermatologistas da UERJ (ADUERJ) no ano de 2009 e professora substituta do serviço de Dermatologia do Hospital Universitário Pedro Ernesto no ano de 2010. É sócia efetiva da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e membro da Academia Americana de Dermatologia (AAD). Está em constante atualização participando de cursos e congressos no Brasil e exterior para trazer aos seus pacientes o que há de mais moderno.

Ficou com dúvidas?

Encontre aqui o seu dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia mas perto de você!

recomendadas para você

Queimadura solar pode se tornar uma mancha? Dermatologista esclarece o assunto

Queimadura solar pode se tornar uma mancha? Dermatologista esclarece o assunto

Dermatologista

Rosácea, sensibilidade, dermatite: 5 problemas na pele que surgem com o desequilíbrio do microbioma

Rosácea, sensibilidade, dermatite: 5 problemas na pele que surgem com o desequilíbrio do microbioma

Dermatite

Dermatite atópica no verão: como cuidar? Dermatologista indica uma rotina de skincare

Dermatite atópica no verão: como cuidar? Dermatologista indica uma rotina de skincare

Dermatite

Criolipólise: o que é, vale a pena, quais são os benefícios do tratamento estético?

Criolipólise: o que é, vale a pena, quais são os benefícios do tratamento estético?

Dermatologista

Manchas roxas na pele: o que podem ser? Dermatologista esclarece as possíveis causas do problema

Manchas roxas na pele: o que podem ser? Dermatologista esclarece as possíveis causas do problema

Dermatologista

Espinha interna e inflamada: como cuidar? Dermatologista indica todos os cuidados para tratar a lesão de acne

Espinha interna e inflamada: como cuidar? Dermatologista indica todos os cuidados para tratar a lesão de acne

Dermatologista

Últimas Matérias

Rotina de pele oleosa para clarear manchas de acne: passo a passo para uniformizar o tom da pele Shampoo anticaspa: posso usar todos os dias? Resseca o couro cabeludo? Entenda! Maquiagem e pele seca: 4 dicas de como evitar o aspecto craquelado Alimentos que aumentam a imunidade: sucos + ingredientes que fazem bem ao organismo e à pele Vitamina C, ácido hialurônico, ácido glicólico... Quais substâncias podem ser usadas no sol e na praia? Vitamina B3 (niacinamida): o que é? Conheça a substância e o que ela pode fazer pela sua pele
Ver mais