Vem pro clube! quer ganhar descontos o ano todo e ainda trocar seus pontos por produtos? cadastre-se

ja faz parte
do clube?

como comprar

ainda não faz
parte do clube?

cadastre-se

Vem pro clube! É rápido, fácil e grátis. CADASTRE-SE

Desodorante para pele sensível não deve conter alumínio, álcool ou parabenos: dermatologista explica o porquê

Confira a matéria e saiba qual a melhor fórmula de desodorante para pele sensível / Foto: Shutterstock
Confira a matéria e saiba qual a melhor fórmula de desodorante para pele sensível / Foto: Shutterstock

Entrevista com Dra. Lilia Guadanhim, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia

Produtos relacionados

A pele sensível ou sensibilizada possui várias particularidades: irritação constante, manchas vermelhas, coceira, sensação de repuxamento…Entre várias outras. Quem apresenta essa condição precisa ter alguns cuidados na hora de escolher um dermocosméticos, e o desodorante não foge à regra. Pensando nisso, o DermaClub, juntamente com a dermatologista Lilia Guadanhim, de São Paulo, esclareceram os ingredientes que um desodorante para pele sensível deve ou não conter. Veja só!

Quem está com a pele sensível pode usar qualquer tipo de desodorante?

A médica diz que tudo vai depender do grau de sensibilidade que a sua pele apresenta. “Há pacientes que têm a pele sensível apenas no rosto e não tem histórico de alergia na pele ou irritações nas axilas e, assim, podem usar desodorantes comuns. No entanto, existem outros com antecedente de fortes quadros alérgicos nas axilas e esses sim devem usar produtos específicos para evitar irritações e manchas decorrentes do processo inflamatório”, esclareceu.

Já conhece o clube de vantagens DermaClub? Com ele, você terá muito mais motivos para cuidar da sua pele. Acesse o link, cadastre-se no programa e aproveite os benefícios!

Desodorante para a pele sensível: o que o produto pode e não pode ter?

O que não pode: de acordo com a Dra. Lilia, os desodorantes para peles sensíveis, em geral, não devem possuir ativos que causam irritações, como alumínio, álcool ou parabenos. “Sendo assim, é importante optar por produtos que não contenham esses ingredientes. Há hoje em dia no mercado desodorantes que contêm ativos tão eficazes quanto esses e menos bem irritantes”, esclareceu.

O que pode: produtos que contêm ativos calmantes, como a água termal e glicerina em sua fórmula. Aposte também em desodorantes que não possuem cheiro ou apresentam uma fragrância mais suave. Com esse dermocosmético, é possível evitar irritação e o escurecimento das axilas. O Óxido de Magnésio é um ingrediente ativo presente em desodorantes, que auxilia no controle da umidade das axilas, sem agredir a pele, porém ao contrário do alumínio, este não é um ativo antitranspirante.

Cuidados que devemos ter com a axila sensível

A dermatologista esclarece as principais medidas preventivas: “Evitar a inflamação ao máximo é o principal cuidado! Além dos sintomas de irritação, ardência e coceira, a inflamação pode levar ao tão temido escurecimento das axilas. Assim, muito mais que escolher um desodorante adequado, o paciente deve optar por um método de depilação que não irrite a pele”, concluiu.

Dermatologista:

Drª. Lilia Guadanhim // CRM: 133850

Formação em Medicina, Residência Médica em Dermatologia e Especialização em Cosmiatria pela Escola Paulista de Medicina - Universidade Federal de São Paulo. Possui título de Especialista pela Sociedade Brasileira de Dermatologia e Associação Médica Brasileira, além de ser membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da International Dermoscopy Society. Tem especializações em Cosmiatria - Toxina Botulínica e Preenchimento na França e Dermatoscopia - Oncologia Cutânea na Itália. É médica colaboradora da Unidade de Cosmiatria da Escola Paulista de Medicina - Universidade Federal de São Paulo.

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Publicada em: 22 de Outubro de 2018
Modificada em: 23 de Maio de 2019

Dra. Lilia Guadanhim

Palavra do Dermatologista

Dra. Lilia Guadanhim

CRM: 133850

Formação em Medicina, Residência Médica em Dermatologia e Especialização em Cosmiatria pela Escola Paulista de Medicina - Universidade Federal de São Paulo. Possui título de Especialista pela Sociedade Brasileira de Dermatologia e Associação Médica Brasileira, além de ser membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da International Dermoscopy Society. Tem especializações em Cosmiatria - Toxina Botulínica e Preenchimento na França e Dermatoscopia - Oncologia Cutânea na Itália. É médica colaboradora da Unidade de Cosmiatria da Escola Paulista de Medicina - Universidade Federal de São Paulo.

Ficou com dúvidas?

Encontre aqui o seu dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia mas perto de você!

recomendadas para você

Pele oleosa na gravidez: dermatologista explica as espinhas, cravos e excesso de oleosidade durante a gestação

Pele oleosa na gravidez: dermatologista explica as espinhas, cravos e excesso de oleosidade durante a gestação

Dermatologista

Eczema de contato, atópico e seborreico: quais os melhores produtos para tratar cada tipo de lesão na pele?

Eczema de contato, atópico e seborreico: quais os melhores produtos para tratar cada tipo de lesão na pele?

Dermatologista

Cicatriz hipertrófica de acne no rosto: dermatologista lista 6 tratamentos para as marcas de espinhas

Cicatriz hipertrófica de acne no rosto: dermatologista lista 6 tratamentos para as marcas de espinhas

Dermatologista

Eczema, dermatite atópica, psoríase: entenda as diferenças entre cada doença de pele

Eczema, dermatite atópica, psoríase: entenda as diferenças entre cada doença de pele

Dermatologista

Dia do médico: conheça a origem dessa data e a importância desses profissionais para o sistema de saúde

Dia do médico: conheça a origem dessa data e a importância desses profissionais para o sistema de saúde

Dermatologista

Alergia, micose ou dermatite atópica: saiba como diferenciar cada uma dessas doenças de pele

Alergia, micose ou dermatite atópica: saiba como diferenciar cada uma dessas doenças de pele

Dermatologista

Últimas Matérias

Dermocosméticos em ampolas: o que têm de especial? Manchas na pele X verão: quem tem melasma, vitiligo, marcas de acne pode se bronzear? Ampola de vidro em dermocosméticos: quais os benefícios? Como funciona? Como descartar corretamente? Como cuidar da pele durante o tratamento de câncer de mama: dicas de produtos e rotina de skincare Como usar ácidos na pele: 5 mandamentos fundamentais para incluir esse tratamento na rotina de skincare Creme para olhos: 9 ativos super poderosos para tratar olheiras, rugas e ressecamento na região
Ver mais