Vem pro clube! quer ganhar descontos o ano todo e ainda trocar seus pontos por produtos? cadastre-se

ja faz parte
do clube?

como comprar

ainda não faz
parte do clube?

cadastre-se

Vem pro clube! É rápido, fácil e grátis. CADASTRE-SE

Produtos com ácidos: 4 cuidados para ter com os seus dermocosméticos

Confira a matéria e saiba como cuidar dos seus dermocosméticos com ácidos
Confira a matéria e saiba como cuidar dos seus dermocosméticos com ácidos

Entrevista com Dra. Betina Stefanello, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia

Quem usa dermocosméticos com ácidos em sua fórmula, garante uma série de benefícios à pele, como a esfoliação química, que proporciona uma renovação celular; o clareamento de manchas; a diminuição de rugas e linhas finas e até a melhora da hidratação. Mas além das vantagens que esses ativos oferecem, também é importante entender quais cuidados diários devemos ter com esses produtos para preservar sua ação e eficácia. Para esclarecer, o DermaClub conversou com a dermatologista Betina Stefanello, do Rio de Janeiro. Confira!

Conheça os principais ácidos contidos na formulação dos dermocosméticos

Retinol (derivado do ácido retinóico): atua no clareamento de manchas e sinais comuns ao envelhecimento, como rugas e linhas de expressão. Por estimular a renovação celular da pele e aumento de colágeno, clareia as manchas e previne o envelhecimento precoce. Como é usado apenas como medicamento, precisa ser prescrito pelo dermatologista.

Ácido glicólico: é um alfa-hidroxiácido capaz de promover uma renovação celular ao mesmo tempo que hidrata a pele, promovendo o rejuvenescimento, clareamento de manchas e redução de lesões de acne.

Ácido salicílico: é um beta-hidroxiácido com propriedades esfoliantes e seborreguladoras. Ajuda a diminuir o espessamento da pele, tem ação calmante; evita a contaminação de bactérias e fungos; e promove renovação celular, removendo as células mortas e o excesso de oleosidade.

Ácido ferúlico: é uma substância fenólica com propriedade antioxidante, hidratante e clareadora, ajudando na uniformização do tom da pele ao mesmo tempo que previne o aparecimento dos sinais do envelhecimento precoce.

Já conhece o clube de vantagens DermaClub? Com ele, você terá muito mais motivos para cuidar da sua pele. Acesse o link, cadastre-se no programa e aproveite os benefícios!

Ácido L-ascórbico: é o nome químico da vitamina C. Possui ação antioxidante no combate dos radicais livres e do envelhecimento precoce. Estimula a produção de colágeno, o que reduz rugas e flacidez, e ajuda na uniformização da cor da pele.

Ácido dioico: o ácido dióico tem ação calmante e antibacteriana. Auxilia no clareamento e na melhora das imperfeições da pele.

Ácido cítrico: classificado como um AHA (alfa-hidroxiácido), é um componente de peelings químicos, muito utilizado para promover a renovação celular e clareamento da pele.

LHA: é um derivado lipofílico do ácido salicílico. Possui ação queratolítica, que ajuda a impedir a formação de cravos, sem provocar a irritação, que, muitas vezes, o ácido salicílico promove.

Ácido hialurônico: conhecido pelas suas propriedades hidratantes, melhora o viço da pele sem agravar a oleosidade, suaviza rugas e linhas de expressão para um rejuvenescimento eficaz.

Ácido tranexâmico: promove o clareamento da pele agindo sobre a inflamação entre outros fatores. Assim, o ácido tranexâmico é uma ótima opção para o tratamento de qualquer mancha, mas também naquelas manchas originadas por um processo inflamatório.

Ácido kójico: inibe a produção da melanina na pele e promove a sua uniformidade. É eficaz no cuidado da hiperpigmentação sem causar reações de sensibilidade.

4 cuidados que devemos ter com esses produtos ácidos

De acordo com a médica, cada ativo ácido tem as suas diferentes recomendações. “Um ácido é diferente do outro, podem apresentar faixas de pH diferentes”. Sendo assim, a dermatologista indica alguns cuidados que devemos ter com esses ativos:

1) Não deixar na horizontal: esse cuidado é importante para não corroer a pipeta. Deixe sempre seus dermocosméticos com ácidos na vertical. Além disso, evite colocá-los em bolsas ou nécessaire que correm o risco de ficarem deitados.

2) Não deixar aberto: isso vale para qualquer dermocosmético, pois ajuda a não volatizar alguns ativos, inclusive os ácidos e álcoois.

3) Não deixar no sol: muitos são fotossensíveis - que não podem ficar na luz solar - e muitas vezes já têm uma coloração escura da embalagem, justamente para proteger dessa radiação para não cair a potência deles. No entanto, é sempre bom deixar esses produtos bem longe do sol e em um local arejado, como no armário do banheiro.

4) É importante refrigerar alguns: essa recomendação serve para preservar os ativos, mas não vale para todos os dermocosméticos. Vai depender da especificação na embalagem do produto. Por isso, fique atenta e consulte sempre um dermatologista para esclarecer essas medidas.

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.


Publicada em: 09 de Agosto de 2018
Modificada em: 22 de Maio de 2019

Dra. Betina Stefanello

Palavra do Dermatologista

Dra. Betina Stefanello

CRM: 52-913715

Médica graduada pela Universidade Federal De Santa Catarina, pós-graduação em dermatologia pelo Instituto de Dermatologia Professor Rubem David Azulay Da Santa Casa de Misericórdia do Rio de Janeiro. Título de especialista de dermatologista pela Sociedade Brasileira de Dermatologia - SBD. Internship in Skin Cancer in Santa Maria Nuova Reggio Emilia e dermatology in Hôpital L’arche in Nice. Chefe do setor de Cosmiatria do Instituto de Dermatologia Professor Rubem David Azulay. Sócia da Clínica de Dermatologia Les Peaux no Rio de Janeiro. Autora de diversos artigos e capítulos de livro na área de Cosmiatria.

Ficou com dúvidas?

Encontre aqui o seu dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia mas perto de você!

recomendadas para você

Como diminuir manchas de espinhas: 5 dicas de tratamentos e produtos

Como diminuir manchas de espinhas: 5 dicas de tratamentos e produtos

Manchas na pele

Quanto tempo demora para sair uma espinha interna? Como tratar a acne sem causar manchas na pele

Quanto tempo demora para sair uma espinha interna? Como tratar a acne sem causar manchas na pele

Manchas na pele

Mancha no buço: como tirar? O que pode ser? Dermatologista explica as causas e tratamentos para o problema

Mancha no buço: como tirar? O que pode ser? Dermatologista explica as causas e tratamentos para o problema

Manchas na pele

Manchas na pele X verão: quem tem melasma, vitiligo, marcas de acne pode se bronzear?

Manchas na pele X verão: quem tem melasma, vitiligo, marcas de acne pode se bronzear?

Manchas na pele

Mancha avermelhada na pele do couro cabeludo: o que é? Conheça as causas e tratamentos para esse problema

Mancha avermelhada na pele do couro cabeludo: o que é? Conheça as causas e tratamentos para esse problema

Manchas na pele

Pele oleosa e com manchas: 5 produtos que podem fazer a diferença na sua rotina de skincare

Pele oleosa e com manchas: 5 produtos que podem fazer a diferença na sua rotina de skincare

Manchas na pele

Últimas Matérias

Sabonete para acne: conheça o melhor produto para o rosto + rotina de skincare para cravos e espinhas Ácido hialurônico em creme, sérum, preenchimento e cápsula: qual é o mais recomendado? Entenda as diferenças Argila branca: para que serve? Ajuda a tratar manchas na pele? Controla a oleosidade? 6 dúvidas sobre o ativo Hidratante para a pele oleosa: 5 produtos que não deixam seu rosto pesado Qual é o melhor hidratante para a pele oleosa? Conheça características e ativos para acertar na hora da compra O que é bom para foliculite na virilha? Cuidados para diminuir as bolinhas vermelhas e prevenir as manchas
Ver mais