Main content

Manchas brancas na pele: dermatologista comenta as causas comuns

Entenda o que pode causar manchas brancas na pele com a orientação de um especialista no assunto.
21 set 2023

Quando surge uma mancha escura na pele, logo pensamos nas seguintes possibilidades: melasma, excesso de sol, marcas de acne ou até mesmo um melanoma - tipo mais raro de câncer de pele. Mas e quando essas manchinhas são da cor branca, o que pode ser?

Para entender os motivos desses sinais, o Dermaclub entrevistou a dermatologista Betina Stefanello.

Como tratar cada caso de mancha branca na pele?

 
Cada doença tem um tratamento específico, por isso é importante que o dermatologista faça o diagnóstico e inicie o tratamento. “Dependendo da causa das manchas brancas, a terapia pode ser apenas aplicar um hidratante ou tomar sol, mas em outros casos teremos que partir para medicamentos” , esclareceu a Drª Betina.

Quais são as possíveis causas de mancha branca na pele?

  
Manchas brancas na pele podem ser causadas por uma variedade de fatores, resultando em uma diminuição ou ausência de pigmentação em áreas específicas. Essas causas podem incluir condições médicas subjacentes, fatores genéticos, exposição solar inadequada e até mesmo reações alérgicas. 

Algumas das causas mais comuns de manchas brancas na pele incluem o vitiligo, a pitiriasis versicolor, a hipomelanosis gutata idiopática, a micose fungóide e a pitiríase alba. Além disso, certas infecções, distúrbios autoimunes, exposição a produtos químicos ou medicamentos, entre outros fatores, também podem contribuir para o surgimento dessas manchas.

O que pode ser uma mancha branca na pele?

 
Muitas doenças de pele podem motivar uma mancha branca. Por isso, sempre que houver o surgimento de uma, o dermatologista deve ser consultado para fazer o diagnóstico e iniciar o tratamento adequado. De acordo com a médica, elas podem ser causadas por:

  • Fungo, ou seja, micose (também chamada de pano branco).
  • Vitiligo;
  • Dermatite atópica ;
  • Hipomelanose macular;
  • Manchas causadas pelo sol;
  • Pele seca.

Como tratar cada caso de mancha branca na pele?


Cada doença tem um tratamento específico, por isso é importante que o dermatologista faça o diagnóstico e inicie tratamento. “Dependendo da causa das manchas brancas, a terapia pode ser apenas aplicar um hidratante ou tomar sol, mas em outros casos teremos que partir para medicamentos” esclareceu a Drª Betina.

Tratamento das manchas de vitiligo

 

  • Uso de corticóides tópicos;
  • Banho de luz;
  • Fototerapia;
  • Cremes imunomoduladores (que atuam no sistema imunológico, combatendo vírus e bactérias).

Micose (pano branco): como tratar?

 

  • Medicações tópicas, contendo antifúngicos em sua maioria das vezes;
  • Dependendo da extensão, associadas a medicações orais.

Hipomelanose macular

 

  • Fototerapia;
  • Uso de cremes com a associação de ativos específicos.

Pele seca


Seguindo uma rotina de cuidados específica com:

  • Água Termal;
  • Hidratantes prebióticos;
  • Loção de limpeza.

Dermatite atópica

 

  • Evitar banhos quentes e demorados;
  • Não usar buchas ou esfoliantes na pele;
  • Lavar a pele com loções de limpeza suaves;
  • Hidratar a pele sempre com produtos específicos para quem tem dermatite atópica com substâncias emolientes, hidratantes, anti-inflamatórias e prebióticas;
  • Fototerapia.

Quais tipos de manchas na pele que devo me preocupar?

 
Nem todas as manchas na pele são motivo de preocupação, mas algumas podem indicar problemas de saúde subjacentes que merecem atenção médica. Manchas que mudam de cor, tamanho, forma ou apresentam características irregulares podem ser um sinal de alerta para condições mais sérias, como o câncer de pele. Qualquer mancha que sangre, coce de forma persistente, ou não cicatrize também deve ser avaliada por um profissional de saúde.

As manchas escuras, assimétricas e com bordas irregulares podem ser indicativas de melanoma, o tipo mais agressivo de câncer de pele. Manchas que aumentam rapidamente de tamanho, têm múltiplas cores ou se destacam da pele também são consideradas suspeitas. Além disso, manchas que são incomuns e não se encaixam em nenhuma das categorias benignas, como sardas ou manchas senis, podem precisar de avaliação médica.

No entanto, é importante lembrar que nem toda mancha suspeita é cancerígena. Muitas condições benignas podem causar manchas na pele, como eczema, psoríase, vitiligo, entre outras. A chave é ficar atento a mudanças, consultar um dermatologista regularmente para exames de pele e, se notar qualquer alteração preocupante, procurar orientação médica para um diagnóstico preciso e tratamento adequado.

Mancha branca na pele

Qual a diferença entre micose e vitiligo?


Micose e vitiligo são duas condições de pele distintas, com causas, sintomas e tratamentos diferentes.

A micose é uma infecção fúngica que afeta a pele, unhas e cabelos. Ela é causada por fungos microscópicos que podem se proliferar em ambientes úmidos e quentes. As manchas resultantes da micose geralmente são vermelhas, escamosas e causam coceira intensa. Elas podem se espalhar e apresentar bordas mais elevadas. Essas infecções podem ocorrer em diversas partes do corpo, como os pés (pé de atleta), virilhas, couro cabeludo e unhas. O tratamento geralmente envolve antifúngicos tópicos ou orais, e a higiene adequada é fundamental para evitar a disseminação.

O vitiligo é uma condição autoimune em que o sistema imunológico ataca as células produtoras de pigmento da pele, resultando em manchas brancas ou despigmentadas. Essas manchas não têm uma textura específica e podem ser planas. Elas podem aumentar de tamanho ao longo do tempo e ocorrer em qualquer parte do corpo. O vitiligo não é causado por fungos e não é contagioso. O tratamento visa interromper a progressão, estimular a repigmentação e melhorar a aparência das manchas. Terapias tópicas, fototerapia e outros medicamentos são comuns para o tratamento do vitiligo.

Como cuidar da pele?


Cuidar da pele é essencial para mantê-la saudável e radiante. A utilização de produtos específicos pode ser uma parte importante dessa rotina. A niacinamida é um ingrediente ativo que oferece uma série de vantagens para a pele. Ela ajuda a controlar a produção de sebo, auxiliando no combate à acne e à oleosidade excessiva. 

Além disso, a niacinamida tem propriedades anti-inflamatórias, o que a torna eficaz para reduzir a vermelhidão e a irritação. Esse ingrediente também é conhecido por sua capacidade de melhorar a textura da pele, diminuindo os poros dilatados e proporcionando uma aparência mais uniforme.

O Discoloration Defense é formulado para tratar descolorações e irregularidades na pigmentação da pele. Ele pode ser especialmente útil para abordar manchas escuras, melasma e hiperpigmentação. Esse sérum é composto por ingredientes como ácido tranexâmico, ácido kójico e niacinamida, que trabalham juntos para diminuir a aparência das manchas e promover um tom de pele mais uniforme.

Já o B3 Sérum é um produto que contém niacinamida, também conhecida como vitamina B3. Além dos benefícios mencionados anteriormente, a niacinamida também é conhecida por fortalecer a barreira da pele, melhorando sua capacidade de reter a umidade. Isso ajuda a manter a pele hidratada e protegida contra agressores externos, como a poluição. Além disso, o B3 Sérum pode auxiliar na redução de linhas finas e rugas, proporcionando uma aparência mais jovem.

Lembre-se de que cada pessoa tem um tipo de pele único, portanto, é recomendável consultar um dermatologista antes de iniciar qualquer nova rotina de cuidados com a pele, especialmente se você tiver preocupações específicas, como sensibilidade ou condições de pele preexistentes.

Banner Dermaclub Seu Clube de Vantagens

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

 
Orientation message
For the best experience, please turn your device