Main content

Foliculite: o que é, quais são os tipos e tratamentos?

Quer saber como se livrar dessa condição chata de pele? Confira esse guia completo com passo a passo que Dermaclub preparou.
15 jan 2021

 A foliculite é uma condição de pele incômoda e muitas vezes dolorosa que pode ter um impacto significativo na qualidade de vida de quem sofre com ela. Caracterizada por pequenas saliências vermelhas ou pústulas ao redor dos folículos pilosos, a foliculite não só causa desconforto físico, mas também pode afetar o bem-estar psicológico e a autoestima. Se você está lutando contra a foliculite, saiba que não está sozinho e que existem soluções eficazes disponíveis. Continue lendo esse artigo que Dermaclub preparou, recheado de informações para você aprender mais sobre esta condição e descobrir como se livrar da foliculite de uma vez por todas.


O que é a foliculite?


A foliculite é uma condição de pele caracterizada pela inflamação do folículo piloso, a unidade estrutural da qual o pelo emerge. Esta inflamação pode ocorrer por diversas razões, incluindo irritação física ou infecção bacteriana. Embora possa parecer muito com uma espinha à primeira vista, a foliculite é distinta e não deve ser confundida com a acne. É importante notar que cada condição tem suas próprias causas e tratamentos específicos.

A acne, por outro lado, é uma dermatose inflamatória que tem um componente genético significativo e é geralmente causada por uma bactéria específica chamada Propionibacterium acnes. No entanto, é verdade que pessoas com pele mais oleosa e propensa à inflamação podem ter uma maior probabilidade de desenvolver foliculite. 

Isso ocorre porque o excesso de óleo na pele pode levar ao bloqueio dos folículos pilosos, criando um ambiente propício para a proliferação de bactérias e, consequentemente, a inflamação. 

Infografico com informações sobre o que é foliculite


Quais são as principais causas da foliculite?


A foliculite é uma condição dermatológica que não surge espontaneamente na pele. Ela é frequentemente o resultado de um processo complicado envolvendo a dificuldade de saída do pelo ou o crescimento atrapalhado do folículo piloso

O folículo piloso é uma estrutura tubular da pele onde o cabelo cresce. Durante o ciclo normal de crescimento do cabelo, o pelo emerge do folículo e rompe a epiderme, a camada mais externa da pele, até finalmente sair para a superfície. No entanto, se houver qualquer tipo de obstrução que impeça a saída do fio, ele pode ficar retido dentro do folículo. Isso pode levar à inflamação do folículo, resultando em foliculite.


Quais são os sintomas da foliculite?


A foliculite é uma condição cutânea comum que pode manifestar uma variedade de sintomas. Os sinais característicos da foliculite incluem a presença de pequenas protuberâncias vermelhas ou pústulas ao redor dos folículos pilosos, frequentemente acompanhadas de coceira ou sensação de queimação. 
Essas lesões podem ser dolorosas em alguns casos e podem conter pus. A área afetada muitas vezes fica inflamada e sensível ao toque. Em casos graves, a foliculite pode levar à formação de crostas ou cicatrizes.


Quais são os tipos de foliculite?


Existem vários tipos de foliculite, sendo os mais comuns a foliculite bacteriana e a foliculite por pseudofoliculite da barba. A foliculite bacteriana é causada por bactérias que infectam os folículos pilosos e pode ocorrer em qualquer parte do corpo. A pseudofoliculite da barba é comum em homens que fazem a barba e ocorre quando os pelos cortados crescem de volta para a pele, causando inflamação. 

Além disso, existe a foliculite viral, como a causada pelo vírus do herpes, e a foliculite fúngica, resultante de infecções fúngicas nos folículos. A foliculite decalvante é uma forma mais grave que leva à perda de cabelo.

Foliculite estafilocócica


A Foliculite Estafilocócica é uma condição dermatológica que ocorre quando os folículos pilosos se infectam com a bactéria Staphylococcus aureus. Esta bactéria está normalmente presente na pele ou nas narinas de muitas pessoas sem causar problemas, mas pode levar a infecções quando entra no corpo através de um corte ou abrasão na pele. 

Uma vez que o Staphylococcus aureus invade os folículos pilosos, ele pode causar uma inflamação dolorosa e cheia de pus conhecida como foliculite. Os sintomas comuns incluem vermelhidão, inchaço e sensibilidade ao redor do folículo piloso infectado, bem como a formação de pequenas bolhas cheias de pus.

A prevenção e o tratamento da Foliculite Estafilocócica envolvem medidas de higiene pessoal e, em alguns casos, intervenção médica. Para prevenir a infecção, é importante manter a pele limpa e evitar o contato direto com feridas ou cortes na pele. 

Se a foliculite estafilocócica ocorrer, o tratamento geralmente envolve a aplicação de antibióticos tópicos para matar as bactérias. Em casos mais graves, podem ser necessários antibióticos orais ou injetáveis. Além disso, compressas quentes podem ajudar a aliviar a dor e o desconforto associados à foliculite.


Foliculite por pseudomonas


A Foliculite por Pseudomonas é uma infecção da pele causada pela bactéria Pseudomonas aeruginosa. Esta condição, também conhecida como "foliculite da banheira de hidromassagem", ocorre frequentemente após a exposição a águas que estão contaminadas com a bactéria, como em banheiras de hidromassagem, piscinas ou fontes termais. 


A Pseudomonas aeruginosa pode sobreviver em ambientes aquáticos quentes e úmidos, onde outras bactérias não conseguem, tornando esses locais ideais para a sua proliferação. Quando a pele é exposta a essa bactéria, ela pode invadir os folículos pilosos e causar uma inflamação caracterizada por erupções cutâneas vermelhas e com coceira, que geralmente aparecem dentro de um a três dias após a exposição.


O tratamento para a Foliculite por Pseudomonas geralmente envolve medidas de autocuidado, como aplicação de compressas mornas na área afetada e evitar a irritação adicional da pele. Em muitos casos, a condição resolve-se por si só dentro de alguns dias a duas semanas. 

No entanto, se os sintomas persistirem ou piorarem, pode ser necessário procurar atendimento médico. O médico pode prescrever antibióticos tópicos ou orais para combater a infecção bacteriana. Para prevenir a Foliculite por Pseudomonas, é importante manter uma boa higiene pessoal ao usar instalações aquáticas públicas e garantir que as banheiras de hidromassagem e piscinas sejam adequadamente cloradas e mantidas em temperaturas seguras.


Pseudofoliculite da barba


A Pseudofoliculite da barba é uma condição de pele comum que afeta principalmente homens com pelos faciais encaracolados ou grossos. Também conhecida como "foliculite de barbeiro", esta condição ocorre quando os pelos da barba, após serem cortados ou raspados, crescem de volta para a pele, causando inflamação e irritação. 

Isso pode levar à formação de pápulas vermelhas dolorosas ou pústulas que podem ser confundidas com acne. Além disso, a pseudofoliculite da barba pode causar desconforto significativo e, em alguns casos, pode levar à formação de cicatrizes hiperpigmentadas na pele.

O tratamento para ela geralmente envolve mudanças nas práticas de barbear e cuidados com a pele. Para aliviar a irritação, pode ser útil evitar o barbear sempre que possível ou usar um barbeador elétrico ajustado para um ajuste mais alto para evitar um barbear mais rente. 

Produtos tópicos que contêm ácido salicílico ou glicólico também podem ajudar a esfoliar a pele e liberar os pelos encravados. Isso porque o primeiro é um beta-hidroxiácido que tem a capacidade de penetrar profundamente nos poros da pele, ajudando a dissolver o excesso de sebo e as células mortas da pele que podem estar bloqueando os folículos pilosos. Ao fazer isso, ele pode ajudar a liberar os pelos encravados e prevenir novos pelos de ficarem presos sob a pele.

Enquanto o ácido glicólico ajuda a esfoliar a camada superior da pele, removendo as células mortas da pele que podem estar contribuindo para o problema dos pelos encravados. Além disso, ele também estimula a renovação celular, promovendo a formação de uma nova pele saudável.

O Effaclar Sérum Ultra Concentrado da La Roche-Posay é uma excelente opção para pessoas que sofrem de Pseudofoliculite da barba. Este produto foi formulado especificamente para peles oleosas e sensíveis, e contém uma combinação potente de ingredientes ativos, incluindo ácidos salicílico, glicólico, indicados acima e lipohidroxiácido (LHA), que ajudam a esfoliar suavemente a pele e desobstruir os poros.

Effaclar Sérum Ultra Concentrado para pseudofoliculite na barba

As propriedades esfoliantes do Effaclar Sérum Ultra Concentrado podem ajudar a liberar pelos encravados, já que ele controla a produção de sebo, minimizando o brilho e a oleosidade, que costumam contribuir para a obstrução dos folículos pilosos. O uso regular deste produto pode resultar em uma pele mais lisa e uniforme, com menos irritação e inflamação.

Foliculite pitirospórica

A Foliculite Pityrospórica é uma condição de pele que ocorre quando há um crescimento excessivo do fungo Malassezia (anteriormente conhecido como Pityrosporum) nos folículos pilosos. Este fungo é parte da flora normal da pele, mas em determinadas circunstâncias, como ambientes quentes e úmidos, uso prolongado de antibióticos de largo espectro, imunossupressão ou alterações hormonais, pode proliferar além do normal e causar inflamação dos folículos pilosos. 

A Foliculite Pityrospórica geralmente se manifesta como pequenas pústulas avermelhadas que podem coçar, localizadas principalmente no tronco, rosto, pescoço e parte superior das costas e seu tratamento envolve o uso de medicamentos antifúngicos, tanto tópicos quanto orais, dependendo da gravidade da condição. 

Os medicamentos tópicos incluem shampoos, cremes ou loções contendo substâncias como cetoconazol, ciclopirox ou sulfeto de selênio. Em casos mais graves, pode ser necessário o uso de antifúngicos orais, como o fluconazol ou itraconazol. Além disso, é importante manter a pele limpa e evitar o suor excessivo para ajudar a controlar a proliferação do fungo. Como a Foliculite Pityrospórica pode ser recorrente, pode ser necessário um tratamento de manutenção a longo prazo para prevenir recaídas. 

Foliculite ou sicose da barba

 

A foliculite da barba é uma condição de pele que ocorre quando os folículos pilosos na área da barba se tornam inflamados, geralmente devido a uma infecção bacteriana. Esta condição é comum em homens que raspam a barba, pois o ato de raspar pode causar pequenos cortes na pele que permitem a entrada de bactérias, levando à inflamação dos folículos pilosos. 

Os sintomas da foliculite da barba incluem vermelhidão, inchaço, dor e a formação de pústulas cheias de pus ao redor dos folículos pilosos afetados.

Se você está se perguntando qual a diferença entre a foliculite da barba e a pseudofoliculite da barba, entenda que elas são condições relacionadas, mas distintas. Embora ambas as condições possam causar sintomas semelhantes, como vermelhidão e desconforto, a principal diferença entre elas é a causa subjacente: a Foliculite da Barba é geralmente causada por uma infecção bacteriana, enquanto a Pseudofoliculite da Barba é causada por pelos encravados. 

O tratamento para cada condição varia de acordo com a causa específica, portanto, é importante obter um diagnóstico preciso de um profissional de saúde para garantir que você está recebendo o tratamento correto.


Foliculite gram-negativa


A Foliculite Gram-Negativa é uma condição de pele rara que ocorre principalmente em indivíduos que estão recebendo tratamento a longo prazo com antibióticos para a acne. Os antibióticos podem alterar o equilíbrio normal das bactérias na pele, permitindo que bactérias gram-negativas, como Escherichia coli, Klebsiella e Proteus, proliferem excessivamente. 


Quando essas bactérias infectam os folículos pilosos, elas podem causar uma inflamação que se manifesta como pequenas pústulas vermelhas ou amarelas ao redor dos folículos pilosos. A Foliculite Gram-Negativa geralmente aparece no rosto e pode ser confundida com uma piora da acne.


O tratamento para a Foliculite Gram-Negativa envolve a interrupção do uso do antibiótico que está causando a condição e a substituição por um medicamento que seja eficaz contra bactérias gram-negativas. Isso pode incluir antibióticos orais, como a isotretinoína, ou tópicos, como cremes ou loções contendo sulfacetamida. 


Em alguns casos, pode ser necessário o uso de antibióticos sistêmicos para tratar a infecção. Como sempre, é importante procurar o conselho de um profissional de saúde para obter um diagnóstico preciso e um plano de tratamento adequado.


Furúnculos


Os furúnculos são infecções profundas e dolorosas na pele que se desenvolvem ao redor de um folículo piloso ou de uma glândula sebácea. Essas infecções são geralmente causadas pela bactéria Staphylococcus aureus, que entra na pele através de pequenos cortes ou abrasões e depois infecta o folículo piloso. Um furúnculo começa como uma área vermelha e inchada na pele e, com o tempo, torna-se um abscesso cheio de pus que é sensível ao toque. 


Os furúnculos podem ocorrer em qualquer parte do corpo, mas são mais comuns no rosto, pescoço, axilas, nádegas e coxas e seu tratamento geralmente envolve medidas de autocuidado, como a aplicação de compressas quentes na área afetada para aliviar a dor e incentivar a drenagem do pus. 


No entanto, é importante não tentar estourar ou perfurar um furúnculo por conta própria, pois isso pode levar à disseminação da infecção. Em casos mais graves ou persistentes, pode ser necessário procurar atendimento médico. Um profissional de saúde pode drenar o furúnculo de maneira segura e, se necessário, prescrever antibióticos para tratar a infecção. 


Para prevenir furúnculos, é importante manter uma boa higiene pessoal, incluindo a limpeza regular da pele com sabão neutro e água, e evitar o compartilhamento de itens pessoais, como toalhas ou lâminas de barbear.


Foliculite eosinofílica


A Foliculite Eosinofílica é uma condição de pele rara e crônica que se caracteriza por erupções cutâneas pruriginosas e inflamadas, principalmente no rosto, pescoço e couro cabeludo. Esta condição é marcada pela presença de um tipo específico de glóbulo branco, chamado eosinófilo, nos folículos pilosos afetados.

 
Embora a causa exata da Foliculite Eosinofílica seja desconhecida, ela tem sido associada a certas condições imunológicas, incluindo o HIV/AIDS, já que é muitas vezes uma das primeiras manifestações cutâneas em pessoas com HIV/AIDS.


O tratamento para a Foliculite Eosinofílica geralmente envolve medicamentos para aliviar a coceira e a inflamação, como corticosteroides tópicos ou orais, e medicamentos antirretrovirais em pessoas com HIV/AIDS. Em alguns casos, pode ser necessário o uso de medicamentos imunossupressores, como a dapsona ou a indometacina. 

Onde a foliculite pode surgir?


É importante ressaltar que nenhuma área pilosa do corpo está imune ao desenvolvimento de foliculite. Ela pode surgir em várias partes do corpo onde o cabelo cresce, incluindo a barba, pernas, coxas, virilha e até mesmo no couro cabeludo. 

Além disso, certos fatores podem aumentar o risco de desenvolver foliculite, como o uso de roupas apertadas que causam atrito contra a pele, suor excessivo, ferimentos na pele, como cortes ou arranhões, e condições que reduzem a função imunológica. Portanto, é essencial entender as causas e os fatores de risco associados à foliculite para prevenir e tratar efetivamente essa condição comum da pele.

Foliculite na virilha


A foliculite na virilha é um problema comum de pele que afeta muitos indivíduos. Geralmente, é causada pela inflamação dos folículos pilosos devido à fricção, calor e umidade nessa área. Os sintomas típicos incluem a presença de pequenas protuberâncias vermelhas ou pústulas, que podem ser dolorosas, causar coceira e desconforto. 


Para prevenir a foliculite na virilha, primeiramente, é aconselhável manter a área da virilha limpa e seca para evitar a proliferação de bactérias que podem infectar os folículos pilosos. O uso de roupas íntimas de algodão também pode ajudar, pois este material permite que a pele respire e reduz a quantidade de umidade e suor retidos na pele.


Além disso, evitar o barbear frequente da região da virilha pode ser benéfico, já que esta prática pode irritar a pele e torná-la mais suscetível à inflamação dos folículos pilosos. Se o barbear for necessário, é importante usar técnicas adequadas e produtos para minimizar a irritação da pele e o risco de foliculite.


Foliculite nas nádegas


A foliculite nas nádegas é uma condição de pele que, embora semelhante à foliculite em outras áreas do corpo, possui algumas particularidades. Esta condição ocorre quando os folículos pilosos na região das nádegas se inflamam, geralmente devido ao atrito constante e à umidade excessiva. 

Esses fatores podem ser exacerbados por situações como o uso de roupas apertadas, sentar-se por longos períodos ou suar excessivamente durante o exercício físico. Os sintomas da foliculite nas nádegas incluem a presença de pequenas protuberâncias vermelhas ou pústulas, que podem causar coceira e desconforto.

Para evitar isso, procure sempre manter a área das nádegas limpa e seca é fundamental para evitar a proliferação de bactérias que podem levar à inflamação dos folículos pilosos. Além disso, usar roupas folgadas, preferencialmente de tecidos naturais que permitam a transpiração adequada, pode ajudar a reduzir o atrito e a umidade na região. 

Foliculite na perna


A foliculite nas pernas pode ocorrer devido à depilação, seja com lâmina, cera ou outros métodos. Os sintomas incluem protuberâncias vermelhas, coceira e irritação. Para prevenir a foliculite nas pernas, é aconselhável esfoliar suavemente a pele antes da depilação e manter a área limpa e hidratada. Além disso, evitar o ato de coçar as pernas após a depilação pode ajudar a prevenir a foliculite. Mas se caso ela persistir, é aconselhável procurar orientação médica. 

Foliculite nas axilas


A foliculite nas axilas é uma condição de pele que pode ser desencadeada por diversos fatores, incluindo o uso de desodorantes, irritações causadas pela lâmina de barbear e a constante fricção das roupas. Desodorantes, especialmente aqueles com fragrâncias fortes ou álcool, podem irritar a pele sensível das axilas e levar à inflamação dos folículos pilosos. 

O Desodorante Roll-On para Pele Sensível de Vichy é uma excelente opção para pessoas que sofrem de foliculite nas axilas. Este produto foi especialmente formulado para ser suave na pele sensível, minimizando a irritação que pode desencadear a inflamação dos folículos pilosos.

Um dos principais benefícios deste desodorante é que ele oferece proteção duradoura contra o suor e o odor por até 48 horas. Isso significa que você não precisa reaplicá-lo várias vezes ao dia.Além disso, esse  Desodorante de  Vichy é livre de álcool e parabenos, dois ingredientes comuns em muitos desodorantes que podem irritar a pele e piorar a foliculite. Em vez disso, contém ingredientes suaves que ajudam a manter a pele das axilas fresca e seca sem causar desconforto.

Outra vantagem deste produto é que ele tem uma textura leve e não pegajosa, o que significa que não obstrui os poros ou deixa um resíduo desconfortável na pele. Isso é importante para prevenir a foliculite, pois a obstrução dos poros pode levar à inflamação dos folículos pilosos.

Da mesma forma, o barbear frequente ou inadequado pode danificar a pele e os folículos pilosos, tornando-os mais suscetíveis à infecção. Além disso, roupas apertadas ou materiais que não permitem a transpiração adequada podem criar um ambiente úmido e quente propício para o crescimento bacteriano.

Os sintomas da foliculite nas axilas são semelhantes aos de outros tipos de foliculite e podem incluir protuberâncias vermelhas, coceira e desconforto na área afetada. Em alguns casos, essas protuberâncias podem se encher de pus e se tornar dolorosas. 

Para prevenir a foliculite nas axilas, é importante adotar algumas medidas preventivas, como evitar o uso de desodorantes imediatamente após o barbear pode ajudar a reduzir a irritação da pele. Além disso, manter as axilas limpas e secas pode ajudar a evitar o acúmulo de suor e bactérias que podem levar à foliculite. O uso de roupas feitas de materiais respiráveis também pode ajudar a reduzir a transpiração excessiva e a fricção na área das axilas.

Foliculite no couro cabeludo


A foliculite no couro cabeludo, é caracterizada por protuberâncias vermelhas, coceira e descamação. Pode ser causada por infecções bacterianas ou fúngicas nos folículos pilosos e pode levar à queda de cabelo se não for tratada adequadamente. 

Para evitar a foliculite, seja no couro cabeludo ou em outras partes do corpo, é fundamental manter uma boa higiene e cuidar adequadamente da pele e dos cabelos. Isso inclui limpar regularmente a pele com um sabonete suave, evitar o uso excessivo de produtos capilares que podem obstruir os folículos pilosos e escolher roupas que permitam que a pele respire. 

Os princípios ativos que podem ser particularmente eficazes na prevenção da foliculite incluem agentes antibacterianos e antifúngicos. Por exemplo, o shampoo Dercos Anticaspa Sensível da Vichy é uma excelente opção para prevenir a foliculite no couro cabeludo. 

Este produto contém ácido salicílico, um beta-hidroxiácido conhecido por suas propriedades esfoliantes e anti-inflamatórias, e piroctona olamina, um agente antifúngico que ajuda a controlar a proliferação de fungos no couro cabeludo. O uso regular deste shampoo pode ajudar a manter o couro cabeludo limpo e saudável, prevenindo a inflamação dos folículos pilosos que leva à foliculite.

Em Dermaclub você encontra tudo o que precisa para manter sua pele saudável, linda e livre de foliculite e outras condições. E o melhor: a cada compra, você ganha pontos que podem ser trocados por novos produtos. É uma oportunidade incrível de experimentar novidades e continuar cuidando da sua pele!

O que fazer para tirar foliculite?


Para aliviar a foliculite, é importante adotar uma abordagem cuidadosa. Evite espremer ou furar as lesões, pois isso pode piorar a infecção e levar a cicatrizes. Em vez disso, mantenha a área afetada limpa com água morna e sabão neutro, evitando sabonetes perfumados. 

A aplicação de compressas mornas pode ajudar a aliviar a coceira e a inflamação. Evite roupas apertadas e opte por tecidos naturais, como algodão, para permitir que a pele respire. Evitar o barbear frequente também pode ajudar na recuperação.

 Em alguns casos, pode ser necessário o uso de medicamentos, tais como antibióticos tópicos ou orais, para combater a infecção bacteriana que está causando a foliculite.

Como tratar a foliculite?


Os produtos da linha Cicaplast da La Roche-Posay, como o Cicaplast Baume B5, têm demonstrado ser benéficos no tratamento de várias condições de pele, incluindo a foliculite. O Cicaplast Baume B5 é um creme reparador multifuncional que contém uma combinação de ingredientes ativos conhecidos por suas propriedades calmantes e regenerativas


Entre esses ingredientes estão o Pantenol, também conhecido como Provitamina B5, que tem propriedades hidratantes e anti-inflamatórias, e o Madecassoside, um composto derivado da planta Centella Asiatica, que é conhecido por promover a renovação celular e acelerar a cicatrização da pele.


Este produto ajuda a acalmar a irritação e a inflamação associadas à foliculite, aliviando o desconforto e promovendo a cicatrização dos folículos pilosos danificados. Além disso, sua textura rica e nutritiva proporciona um alívio imediato para a pele inflamada, ao mesmo tempo em que fortalece a barreira cutânea para prevenir futuras infecções. Assim, o Cicaplast Baume B5 não só trata os sintomas existentes da foliculite, mas também ajuda a proteger a pele contra futuros surtos, tornando-o um aliado eficaz na manutenção da saúde da pele.


Pode furar a foliculite?

Furar a foliculite não é aconselhável, pois pode agravar a infecção e levar a complicações, como a formação de cicatrizes ou a disseminação da infecção. Além disso, perfurar a foliculite pode introduzir mais bactérias na área, piorando o quadro. Se as lesões persistirem ou se tornarem graves, é aconselhável procurar orientação de um profissional de saúde, como um dermatologista, para um tratamento adequado.

Como evitar a foliculite?


Para evitar a foliculite, é essencial que você mantenha uma boa higiene e cuide adequadamente da sua pele. Isso inclui limpar regularmente a pele com um sabonete suave, evitar roupas apertadas que podem causar atrito na pele, e não compartilhar itens pessoais como toalhas ou lâminas de barbear, já que eles costumam facilmente transmitir bactérias ou fungos. Além disso, é importante evitar a depilação excessiva, pois isso pode danificar os folículos pilosos e torná-los mais suscetíveis à infecção. 

Existem vários princípios ativos que podem ser particularmente eficazes na prevenção da foliculite. Entre eles estão o ácido salicílico e o ácido glicólico, ambos conhecidos por suas propriedades esfoliantes que ajudam a remover as células mortas da pele e desobstruir os poros, prevenindo assim a inflamação dos folículos pilosos.

 Além disso, ingredientes antibacterianos e antifúngicos, como a clindamicina e o cetoconazol, podem ajudar a controlar a proliferação de bactérias e fungos que podem levar à foliculite. Por fim, hidratantes e emolientes podem ajudar a manter a pele hidratada e fortalecer a barreira cutânea, tornando a pele menos suscetível à infecção. Como sempre, é importante procurar o conselho de um profissional de saúde para obter um diagnóstico preciso e um plano de tratamento adequado.


Como criar uma rotina de cuidados com a pele para tratar a foliculite?


Criar uma rotina de cuidados para as peles com essa condição demanda um cuidado especial na escolha dos ativos e produtos, pois as peles com foliculite já possuem inflamação, deixando-a mais sensível. Por isso Dermaclub preparou com carinho um passo a passo de como você pode fazer isso:

  • 1. Limpeza: Comece limpando a pele com um produto suave, mas eficaz. O Gel de Limpeza Effaclar da La Roche-Posay é uma ótima opção, pois contém Zinco, que tem propriedades antibacterianas e seborreguladores, ajudando a controlar a oleosidade e prevenir a inflamação dos folículos pilosos.

    Gel de Limpeza Effaclar Alta Tolerância da La Roche-Posay

     

  • 2. Esfoliação: A esfoliação é uma parte crucial do tratamento da foliculite, pois ajuda a remover as células mortas da pele que podem obstruir os folículos pilosos e levar à inflamação, ajuda a liberar pelos encravados e reduz a irritação e a inflamação associadas à foliculite. 
  • 3. Tratamento: Após a limpeza e esfoliação, aplique um produto de tratamento que contenha ingredientes antibacterianos e antifúngicos. O Effaclar Duo (+) da La Roche-Posay é uma boa escolha, pois contém Niacinamida, um potente anti-inflamatório que pode reduzir a vermelhidão e a inflamação associadas à foliculite.
  • 4. Hidratação: Finalize sua rotina com um hidratante leve e não comedogênico, como o Creme Hidratante Cerave, que contém Ceramidas e Ácido Hialurônico para manter a pele hidratada sem obstruir os poros.

 

Clube de Vantagens Dermaclub
 

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Publicada em: 15 de Janeiro de 2021
Modificada em: 14 de Março de 2024

 

artigos relacionados

Se você tem a pele oleosa, com certeza não vai usar os mesmos produtos de skincare de quem possui pele seca, certo? Para que a sua rotina de cuidados seja eficaz, antes de qualquer coisa é necessário descobrir qual o seu tipo de pele: oleosa, seca, mista ou normal. Cada um tem necessidades diferentes e específicas, como espinhas, cravos, ressecamento... E para cada problema, existe uma solução. Neste espaço, você encontra dicas para cuidar adequadamente do seu tipo de pele - confira!

Orientation message
For the best experience, please turn your device