Vem pro clube! quer ganhar descontos o ano todo e ainda trocar seus pontos por produtos? cadastre-se

ja faz parte
do clube?

como comprar

ainda não faz
parte do clube?

cadastre-se

Vem pro clube! É rápido, fácil e grátis. CADASTRE-SE

Ácido glicólico: o que é? Para que serve? Pode ser usado em peeling? Quais os benefícios?

Confira a matéria e descubra o que o ácido glicólico pode fazer pela sua pele / Foto: Shutterstock
Confira a matéria e descubra o que o ácido glicólico pode fazer pela sua pele / Foto: Shutterstock

Redação por Livia Dambrosio

Produtos relacionados

Você está procurando um produto multifuncional que ajude a prevenir os principais sinais do envelhecimento - como rugas, linhas de expressão, manchas e perda de viço na pele - e ainda controlar o excesso de oleosidade e acne na pele? Existe um ativo capaz de garantir tudo isso: o ácido glicólico! Para saber mais sobre essa substância, quais os seus benefícios e como ela pode ser usada, o DermaClub conversou com seu time de dermatologistas que esclareceu as principais dúvidas sobre esse ingrediente poderoso.

1. O que é ácido glicólico?

A dermatologista Livia Luna, do Rio de Janeiro, explica que o ácido glicólico é um alfa-hidroxiácido, obtido a partir da cana de açúcar e outros vegetais doces. Ele é capaz de promover vários benefícios à pele. “Faz uma leve esfoliação na pele, ou seja, remove as células mortas, estimula o colágeno, reduz rugas finas, controla a oleosidade e clareia a pele. Com tudo isso, previne e corrige os sinais do envelhecimento e proporciona uma pele luminosa e com viço”.

2. Qual é a função do ácido glicólico na pele?

De acordo com a dermatologista Flávia Addor, de São Paulo, “a maior função do ácido é promover a descamação e, assim, a renovação da pele”, explicou.

Já conhece o clube de vantagens DermaClub? Com ele, você terá muito mais motivos para cuidar da sua pele. Acesse o link, cadastre-se no programa e aproveite os benefícios!

3. Quais os benefícios do ácido glicólico?

Entre outros, os principais são:

- Minimizar as rugas e linhas de expressão;
- Promover luminosidade;
- Clarear manchas na pele;
- Controlar a oleosidade;
- Ajuda a remover lesões de acne e espinhas.

4. O ácido glicólico pode causar alguma reação indevida na pele?

Embora seja um ácido considerado bem tolerado, a Drª Livia ressalta que deve ser usado com cautela, principalmente quando a pele está sensibilizada, pois pode acabar gerando vermelhidão e ardência. Sendo assim, antes de incluir esse ativo na sua rotina de cuidados, consulte seu dermatologista para entender qual a melher forma de inseri-lo na sua rotina diária de cuidados, para uma pele rejuvenescida e ilumindada.

5. Ácido glicólico para o tratamento de manchas

Assim como a maioria dos alfa-hidroxiácidos, o ácido glicólico proporciona o estímulo da renovação celular acelerando a eliminação do pigmento acumulado na pele (manchas de sol, de melasma ou pós-inflamatórias) e proporciona um clareamento uniforme total na área aplicada.

6. Ácido glicólico para a prevenção de rugas

De acordo com a dermatologista Katleen Conceição, do Rio de Janeiro, o ácido tem o poder de melhorar a qualidade da epiderme e do colágeno. “Por isso, se torna um elemento tão indicado para combater e tratar os danos do envelhecimento da pele, como as rugas”, acrescentou.

7. Ácido glicólico para o controle da oleosidade

A substância também é muito utilizada em tratamentos para a pele oleosa, promovendo uma série de benefícios, como:

- Equilibrar a oleosidade;
- Minimizar as lesões de acne, cravos e espinhas;
- Melhorar a textura;
- Clarear as manchas de pele e cicatrizes de acne.

8. Peeling de ácido glicólico: como funciona?

Além dos dermocosméticos, o ácido glicólico também pode ser usado em peelings. Neste procedimento, é aplicada uma concentração maior do ácido para uma ação mais intensa e acelerada, comparado com aquelas presentes nos dermocosméticos. A função, no entanto, é a mesma - promover a renovação celular da área tratada, melhora da luminosidade, clarear manchas, etc.

9. Como incluir o ácido glicólico na rotina de cuidados com a pele?

Como qualquer outra medicação para a pele, é importante que o paciente seja avaliado por um dermatologista, que saberá indicar qual a melhor concentração deste ácido, a apresentação ideal e em que área da pele você terá um maior benefício. O ácido glicólico pode ser usado isolado ou junto com outros ativos na mesma fórmula, com o objetivo de potencializar a sua ação.

De manhã:

1) Lave seu rosto com um sabonete em barra ou gel de limpeza específico para sua pele;

2) Aplique um antioxidante em sérum, eles tem rápida absorção e contribuirão para a proteção antioxidante da pele, além de alguns, como a Vitamina C, estimulam o colágeno e contribuem para o clareamento da pele.

3) Com o rosto seco, aplique o produto com ácido glicólico, priorizando aquelas regiões que apresentam manchas, acne e rugas;

4) Em seguida, aplique o protetor solar com FPS acima de 50. Assim você se protege contra os danos solares e reduz a sensibilidade da pele em tratamento.

De noite:

1) Novamente, lave seu rosto com um sabonete em barra ou gel de limpeza específico para sua pele;

2) Se a sua pele for muito oleosa e acneica, use uma solução antioleosidade a fim de remover o excesso de resíduos que restaram na região;

3) Por último, aplique o produto com ácido glicólico.

10. Cuidados ao usar o ácido glicólico

Embora seja uma substância indicada pelos dermatologistas, o uso ácido glicólico precisa ter alguns cuidados:

1) O ativo deve ser utilizado com cautela em peles sensíveis, pois pode causar ardência e vermelhidão;

2) Também é recomendável suspender o uso de cremes com substâncias irritantes;

3) Pela manhã, durante o tratamento, sempre aplicar um filtro solar com alto FPS e se possível com cor no rosto.

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Publicada em: 11 de Dezembro de 2018
Modificada em: 02 de Outubro de 2019

Ficou com dúvidas?

Encontre aqui o seu dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia mas perto de você!

recomendadas para você

Verão e ar-condicionado: rotina de skincare e cuidados para evitar o ressecamento da pele

Verão e ar-condicionado: rotina de skincare e cuidados para evitar o ressecamento da pele

Rosto

Dormir de maquiagem pode causar oleosidade, cravos e espinhas. Como limpar a pele com make corretamente

Dormir de maquiagem pode causar oleosidade, cravos e espinhas. Como limpar a pele com make corretamente

Rosto

Acne neonatal: o que é? Quais são as causas? Como tratar as espinhas no bebê

Acne neonatal: o que é? Quais são as causas? Como tratar as espinhas no bebê

Rosto

Dermatologista indica como fazer limpeza de pele profunda em casa com segurança

Dermatologista indica como fazer limpeza de pele profunda em casa com segurança

Rosto

Como tirar oleosidade do rosto no verão: produtos + rotina de skincare para pele oleosa com cravos e espinhas

Como tirar oleosidade do rosto no verão: produtos + rotina de skincare para pele oleosa com cravos e espinhas

Rosto

Sabonete para acne: conheça o melhor produto para o rosto + rotina de skincare para cravos e espinhas

Sabonete para acne: conheça o melhor produto para o rosto + rotina de skincare para cravos e espinhas

Rosto

Últimas Matérias

Traços da tatuagem: dermatologista e tatuadora indicam todos os cuidados para manter o desenho perfeito Falhas no cabelo: o que é alopecia areata? Causas e tratamento para a doença que motiva a queda de cabelo Ácido salicílico: para que serve? Qual é a função? Como usar na rotina de skincare? Dermatologista indica Skincare no verão: 4 produtos para prevenir queimadura solar, mancha, câncer de pele e envelhecimento precoce Cabelo caindo muito: estresse, química, alimentação... 5 fatores que podem causar a queda dos fios Foliculite decalvante: o que é? Como tratar o problema que causa queda de cabelo e calvície
Ver mais