Main content

Manchas na pele: dermatologista fala o que causa e como tratar

Manchas na pele podem ser um incômodo, mas não se preocupe! Conheça as causas, tratamentos e dicas de prevenção em nosso artigo informativo.
02 fev 2016

Existem diversos tipos de manchas que podem aparecer no corpo por diferentes causas, porém, há uma característica comum entre elas: todas são agravadas com a exposição excessiva ao sol. Dermaclub conversou com a dermatologista Dra. Juliana de Almeida e juntos iremos responder todas as suas perguntas sobre o tema!

 Como surgem as manchas na pele?

“As manchas, na maioria das vezes, são resultados de uma produção aumentada de melanina, pigmento produzido pelos melanócitos, que são células da pele."  relata a Dra.

Geralmente, as manchas na pele são fruto de processos inflamatórios, como espinhas, machucados, queimaduras, exposição solar excessiva, procedimentos ou até reações causadas pelo uso de algum produto. Isso acontece principalmente em quem tem pele negra ou com facilidade para bronzeamento.

Funciona assim: “Você lesiona a pele, ela inflama e aí vai acontecer uma série de fatores que vão estimular o melanócito (célula responsável pela produção de melanina) naquela região, causando assim, a mancha”, contou uma de nossas dermatos.

Quais são os tipos de manchas na pele?


Você já entendeu que cada mancha costuma aparecer após um processo inflamatório diferente que pode ocorrer em nossos corpos, certo? Vem descobrir um pouco mais sobre cada uma delas. 

Melanoses ou manchas senis


Costumam ser escuras, arredondadas e surgem com o passar dos anos no corpo devido à exposição prolongada ao sol. Essas manchas nos mostram o histórico de exposição solar ao longo da vida e podem ser evitadas com o uso de roupas compridas ou bons protetores solares, como o Anthelios AE-Pigmentation, que além de protetor solar possui funções anti-idade e de preenchimento de rugas, graças aos ativos em sua composição, como o ácido hialurônico, que reduz rugas, linhas finas e aumenta a firmeza da pele, a niacinamida que auxilia na suavidade da pele, reduz irritações e vermelhidão, o LHA, que ajuda na renovação celular e disfarce dos poros e o PHE-Resorcionol um poderoso inibidor de umas das principais etapas do mecanismo de formação da hiperpigmentação da pele. 

A médica ainda reforça "As melanoses, são manchas decorrentes da exposição solar, assim como as manchas senis e as efélides, também conhecidas como sardas."

 

Efélides ou sardas


Geralmente se manifestam na face de crianças ou jovens de pele muito clara, em sua grande maioria, mas outros fatores também podem resultar em seu aparecimento, como exposição solar em excesso. Também podem ser evitadas com o uso de protetores solares. 

A doutora reforça a questão da exposição solar e falando ainda sobre a questão genética: "As efélides podem ser uma predisposição genética, mas também pioram com a exposição solar."

Melasma

"O melasma também está relacionado à produção aumentada de melanina pelos melanócitos.” declara a Dra. Juliana.

Muitas pessoas relatam com recorrência o surgimento de melasma após a gravidez, uso de pílula anticoncepcional ou exposição ao sol, e acontece com maior probabilidade na região das maçãs do rosto, buço e testa, podendo aparecer também em outros locais, como colo e braços, mas em casos mais raros. Converse com seu médico sempre que sentir reações adversas a qualquer medicamento e utilize sempre bons protetores solares.

Manchas de pós-acne

Sobre esse tipo de mancha a Dra. afirma: "Existem outros tipos de manchas, como as manchas pós-acne, que não são necessariamente causadas por um aumento da pigmentação. Elas ocorrem porque houve um processo inflamatório, como uma espinha, que resultou em um derrame pigmentar. Ou seja, o pigmento que estava na pele devido à inflamação se deposita mais profundamente, manchando a pele. Isso é diferente das manchas como melanose, efélides e melasma."

Manchas de pós-acne geralmente são escuras e costumam aparecer depois do processo inflamatório da acne. No início, são manchas avermelhadas, mas com o tempo, e sem o auxílio de protetores solares, podem se tornar amarronzadas graças a ação dos raios solares. 


Ceratose seborreica


Costumam ser lesões ásperas, escuras ou esbranquiçadas e podem ocorrer na face, couro cabeludo, membros e tórax. Muitos pacientes confundem o problema com verrugas, porém esse quadro é benigno e só traz incômodo estético.

Se sua pele tiver alguma tendência a manchar com facilidade, todo cuidado é importante. Por isso, Dermaclub recomenda algumas medidas importantes para você ter com a região, como ter atenção ao realizar procedimentos estéticos que podem causar algum tipo de inflamação, como laser e peeling, evitar ao máximo se ferir ou se machucar, controlar qualquer quadro de acne com ajuda do dermatologista e usar protetor solar todos os dias.

Dermatite 


Existem diferentes tipos de dermatite e cada uma delas possui uma peculiaridade e tratamento, geralmente caracterizadas pela inflamação, coceira, vermelhidão e por vezes até mesmo erupções cutâneas, elas costumam ocorrer nas mãos, braços, pernas e joelhos que podem sim piorar com a exposição ao sol, já que a pele fica sensibilizada.

Procure sempre manter a pele forte e hidratada com a Loção Hidratante facial e corporal de CeraVe, que possui textura fluida de rápida absorção. Apenas CeraVe tem a tecnologia MVE que garante 24h de hidratação da sua pele, contando ainda com diversas ceramidas e lipídios além do ácido hialurônico, que ajuda a reduzir rugas, linhas finas de expressão e aumentar a firmeza da pele.   

A Dra. reforça ainda a diferença da dermatite para manchas convencionais: "Teoricamente, as manchas são derivadas de pigmentos. Mas há também dermatites e alergias, que geralmente se manifestam com lesões avermelhadas. Na verdade, essas não são manchas, mas sim lesões com volume e certo relevo, conhecidas como eczemas. Estas são reações alérgicas que coçam, descamam e ficam avermelhadas. Tecnicamente, considerando a nomenclatura da dermatologia, elas não são manchas. São pápulas e lesões. As manchas não têm relevo, enquanto essas lesões de dermatite têm."

 Alergia

As alergias na pele são reações alérgicas que afetam a pele e podem se manifestar com sintomas como vermelhidão, coceira, inchaço, erupções cutâneas, bolhas e descamação da pele, principalmente no rosto, mãos, braços, pernas e tronco. As alergias podem ser desencadeadas por uma série de fatores, por isso é importante que você procure um médico especialista em alergias.

 O Lipikar Baume AP+ é um hidratante que restaura o microbioma e a barreira da pele. Possui ação calmante, promovendo alívio imediato e reduzindo a coceira, além de ajudar a espaçar as crises de ressecamento extremo. Ele é adaptado para toda a família e pode ser usado em recém-nascidos, fornecendo a tolerância ideal desde os primeiros dias de vida.

 Manchas brancas na pele


As manchas brancas na pele podem ser por diversos fatores, desde fungos, como a micose até o desenvolvimento de vitiligo, doença autoimune muito conhecida por despigmentar a pele em manchas. Podendo ocorrer em qualquer parte do corpo, elas são frequentemente observadas em áreas mais expostas ao sol, como rosto, mãos, braços e pernas, fator este que pode piorar dependendo do caso, conforme ressalta a médica.

“As manchas brancas, conhecidas como leucodermia solar, geralmente aparecem nos braços e pernas daqueles que tiveram muita exposição solar ao longo da vida. Elas ocorrem devido a uma falha ou fadiga dos melanócitos, as células que produzem o pigmento na pele, resultando em áreas desprovidas de pigmento.”

A prevenção e o tratamento de manchas brancas na pele dependem da causa específica, por isso Dermaclub indica sempre a procura de auxílio médico para ter um diagnóstico correto do seu problema. 

Manchas vermelhas na pele


Manchas vermelhas na pele podem ter diversas causas, incluindo alergias, irritações, infecções virais, erupções cutâneas e rosácea. Podem ocorrer em todas as áreas do corpo, dependendo diretamente de cada causa, que também irá ditar se a exposição solar pode piorar as manchas vermelhas, especialmente se elas estiverem associadas a condições sensíveis à luz solar, como a rosácea. 
Faça do uso do protetor solar um hábito diário e mantenha sempre a pele bem hidratada, tanto interna, bebendo água várias vezes por dia, quanto externa, se utilizando de bons hidratantes.


Manchas roxas na pele


As manchas roxas na pele são resultado de sangramento sob a pele, geralmente associadas a contusões e hematomas causados por traumas, podendo ou não serem sensíveis ou dolorosas ao toque. Veja o que a doutora explica sobre o assunto: “Manchas roxas na pele são geralmente secundárias ao extravasamento de sangue da pele, como quando ocorre um hematoma ou equimose após um trauma."

Aqui, exposição solar não costuma ser uma causa direta de manchas roxas na pele, podendo, no entanto, ser mais visíveis em áreas mais expostas ao sol devido ao contraste de cor. 


As manchas roxas na pele geralmente desaparecem naturalmente ao longo do tempo à medida que o corpo reabsorve o sangue, se você deseja aliviar a dor e acelerar a recuperação, você pode aplicar compressas frias nas primeiras 48 horas após a lesão e, em seguida, aplicar compressas quentes para aumentar a circulação sanguínea na área, mas é importante ressaltar que se as manchas roxas ocorrerem sem motivo aparente ou por um período prolongado, é aconselhável consultar um médico para avaliação, já que pode ser um sinal de problemas de coagulação ou outras condições médicas. 


Manchas marrons na pele

“As manchas marrons na pele estão geralmente relacionadas à produção de pigmento, como é o caso da melanose e do melasma.” relata a médica.

Manchas marrons na pele costumam ser causadas por fatores como exposição ao sol, envelhecimento, melasma, sardas, pintas, problemas hormonais e queimaduras por ácidos (como ocorre quando há exposição ao sol em uma pele com limão). 


A coloração marrom das manchas varia em tom e tamanho, podendo ser planas ou ligeiramente elevadas e a exposição a radiação ultravioleta (UV) do sol já naturalmente estimula a produção de melanina na pele, e pode resultar no escurecimento das manchas, portanto, para prevenir o surgimento dessas manchas marrons, é fundamental a adoção de medidas de proteção solar, como o uso regular de protetor solar de amplo espectro com FPS adequado, vestir roupas de proteção.


Dermaclub indica aqui o uso do Anthelios HydrAOX, um protetor solar de textura fluida, ultraleve e de toque seco, que não deixa aquela sensação de pele viscosa. Além de uma ampla proteção contra raios UVA e UVB, ele possui um complexo antioxidante que previne o envelhecimento e vitamina E que hidrata a pele profundamente. 

 
Quais os tipos de manchas perigosas?  


“Quanto às manchas perigosas, devemos pensar principalmente no melanoma. Este geralmente se apresenta como uma pinta mais escura, com assimetria. Se você dividir a pinta em quatro partes, como uma pizza, e notar que os quatro pedaços são diferentes, isso já é um sinal de alerta. Outros sinais de alerta incluem bordas irregulares, tamanho superior a 0.6 centímetros, crescimento contínuo e presença de mais de uma cor. Essas são manchas perigosas que devem ser examinadas por um profissional.” relata a dermatologista.

Caso você apresente manchas com essas características, é imprescindível a consulta com um médico. 

Tenha sempre em mente que nem toda mancha na pele é sinal de doença ou preocupante, isso porque é normal do corpo humano o aparecimento de manchas e pintas na pele com o avanço da idade, independente do tom de pele, já que a melanina (proteína que dá cor à nossa pele) nos protege de raios solares e não é distribuída igualitariamente pelo nosso corpo. 


 

Como são as manchas na pele de estresse? 


“Manchas na pele associadas ao estresse, em geral, são resultados do agravamento de condições inflamatórias da pele devido ao estresse. Por exemplo, pacientes com lesões avermelhadas de psoríase podem ver uma piora dessas manchas com o estresse. A acne e o melasma também podem se agravar com o estresse. Portanto, embora as manchas possam piorar com o estresse, ele não é o causador direto das manchas.”

Além disso, o estresse também pode desencadear condições como aumento ou desenvolvimento de caspa, oleosidade e até mesmo dermatites. Caso desconfie de algum desses quadros, procure um médico de sua confiança. 


É importante ter em mente que a alternativa mais eficaz de tratamento para quadros desencadeados por excesso de estresse, é a mudança de estilo de vida. Procure sempre manter-se em movimento, praticando exercícios físicos de forma regular, com uma dieta equilibrada e até mesmo começando terapia. 


Como tratar as manchas na pele?


“Para tratar manchas na pele, a primeira medida é a prevenção, que inclui o uso e reaplicação regular de filtro solar ao longo do dia. Recomendo aplicar uma quantidade generosa de protetor solar pela manhã - se for um protetor solar fluido, use a regra dos três dedos, passando três linhas do produto nos dedos e espalhando no rosto. É importante reaplicar o protetor solar no horário do almoço e novamente à tarde.

Outra medida importante para prevenir manchas é evitar a exposição solar excessiva, usando chapéu, boné, viseira e óculos de sol, além da aplicação e reaplicação do filtro solar.”
 

Além é claro da avaliação médica, alguns produtos podem, sim, te auxiliar no tratamento de manchas na pele.

O Sérum Facial Mela B3 é formulado com Melasyl™, um ingrediente patenteado usado em produtos de cuidados com a pele para combater a hiperpigmentação. Ele funciona interceptando o excesso de melanina, que é o pigmento responsável pela coloração da pele. Ao fazer isso, Melasyl™ ajuda a prevenir a formação de manchas escuras e descolorações na pele. E também contém niacinamida (vitamina B3), que ajuda a fortalecer a barreira da pele e a reduzir a vermelhidão e a inflamação. Este produto é adequado para todos os tipos de pele, incluindo peles sensíveis, e pode ser usado diariamente.

Portanto, se você está lutando contra manchas na pele, irregularidades de tonalidade ou marcas pós-acne, o Sérum Facial Mela B3 da La Roche-Posay pode ser o produto ideal para você.

Dermocosméticos clareadores funcionam para tratar manchas na pele?


Funciona sim! Na verdade, eles são considerados a primeira opção de tratamento para remover as manchas. Por isso, se você considerar o uso desses produtos, consulte seu dermatologista! 

A Dra. Juliana complementa: “Para o tratamento das manchas, os dermocosméticos com ativos clareadores podem ser muito úteis. Ingredientes como ácido glicólico, niacinamida, vitamina C, retinol e tretinoína podem ajudar a clarear as manchas na pele.”

Esfoliação funciona no clareamento das manchas na pele?

“Sobre a eficácia da esfoliação no clareamento das manchas de pele, é importante ter cautela. Por exemplo, o melasma, que é uma condição inflamatória da pele, pode piorar se a pele for muito agredida, como por meio de uma esfoliação intensa ou uso de um ácido muito forte. Portanto, não acredito que a esfoliação seja a solução para tratar as manchas, pois o problema não está na camada superficial da pele que seria removida pela esfoliação. O verdadeiro problema é a produção exagerada de pigmento pelos melanócitos. Assim, o tratamento deve focar nessa causa, e não na remoção mecânica da camada superficial da pele.” declara a especialista.

Prefira optar por produtos como o Discoloration Defense que é um sérum multicorretivo antimarcas, de uso diário, que reduz a aparência dos tipos mais comuns de marcas em todos os tons de pele. Seu poder de uniformização é tanto, que seu desempenho é incrível ainda nas condições mais complexas de tratar, como diferenças de tonalidade persistentes e marcas de acne. Com 3% de ácido tranexâmico, 1% de ácido kójico, 5% de niacinamida e 5% de HEPES, essa fórmula de última geração melhora a aparência da pele, deixando-a iluminada e com o tom uniformizado em duas semanas.


Como evitar as manchas na pele? 


A maneira mais eficaz de se evitar manchas na pele é proteger dos raios solares. Boa parte das manchas pode aparecer ou piorar graças a ação do sol, por isso procure usar roupas longas e protetores solares diariamente, o Anthelios HydrAOX é um protetor solar hidratante, indicado para todos os tipos de pele que garante a proteção diária contra raios UVA e UVB sem a sensação pegajosa, comum a outros protetores solares.

Dermaclub Seu Clube de Vantagens!

*Os dermatologistas especialistas são consultados como fontes jornalísticas e não se utilizam deste espaço para a promoção de qualquer produto ou marca. Para saber qual é o tratamento ideal para a sua pele, consulte um dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

 

Publicada em: 02 de Fevereiro de 2016
Modificada em: 03 de Junho de 2024

 
 
 
 
Orientation message
For the best experience, please turn your device